in

Em entrevista, mãe de Henry chama Jairo de ‘assassino’, fala em plano diabólico e desejo de ser mãe novamente

Monique Medeiros revelou que está escrevendo um livro sobre sua história enquanto cumpre pena.

UOL | Divulgação | Montagem Ingrid Machado

Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, concedeu uma nova entrevista de dentro do Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói, onde está presa desde o último mês de abril. A professora e o ex, Jairo Souza, respondem pela morte de Henry. O menino faleceu no dia 8 de março enquanto estava na companhia da mãe e do padrasto.

Publicidade

Laudos realizados no corpo de Henry apontaram que a criança sofreu mais de 23 lesões e foi à óbito devido à laceração hepática. Monique nega que tenha participado do crime e afirma viver em um relacionamento abusivo ao lado do vereador Jairinho. Antes de ser presa, a professora chegou a conceder entrevistas defendendo o companheiro.

Hoje, no sistema carcerário, Monique se refere a Jairo como “assassino do filho” e afirmou que tudo se tratou de um plano diabólico do vereador para que Henry não fosse “empecilho” no relacionamento do casal. A professora revelou, ainda, que está escrevendo um livro de dentro da prisão e que tem o desejo de ser mãe novamente.

Publicidade

A professora deu detalhes sobre o suposto relacionamento abusivo que vivia com o vereador. “Eu achava que ele tinha um ciúme excessivo, que era manipulador. Ele era o cara que comandava a casa. Eu até gostava do ciúme, achava que era preocupação“, disse Monique, que concedeu a entrevista com calças, blusa e chinelos brancos.

Publicidade

A mãe de Henry afirmou estar destruída e que não havia um só dia em que não se lembrasse do filho. Monique disse, ainda, que seu maior desejo era poder ter a família de volta. Recentemente, o ex-vereador Jairo Souza, que está preso em Bangu, teve seu mandato cassado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade