in

São Bernardo do Campo: 21 pessoas assinam recusa de vacina da Covid-19

Quem se recusa a tomar a vacina devido à marca vai para o fim da fila.

© Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A prefeitura de São Bernardo informou que, até o final da tarde de hoje (2), 21 pessoas tinham assinado o termo de recusa da vacina contra a Covid-19 nos postos de vacinação e foram automaticamente para o fim da fila da campanha de imunização, sendo 20 no primeiro dia de vigência da medida (1º) e uma nesta sexta-feira.

Publicidade

O município da Grande São Paulo passou a colocar no fim da fila da vacinação contra a covid-19 as pessoas que vão aos postos mas se recusam a tomar o imunizante em razão da fabricante da dose. O novo protocolo começou a valer a partir de ontem. Segundo a prefeitura, somente nesta semana, pelo menos 300 pessoas recusaram a se vacinar no momento da aplicação da dose quando tomaram ciência da marca do imunizante.

A pessoa que desistir de se vacinar em razão da marca do imunizante terá que aguardar o final do processo de imunização de toda a população adulta da cidade para ter acesso novamente à dose da vacina.

Publicidade

Para aplicar a medida, a prefeitura está disponibilizando nos postos de vacinação um termo de “recusa e responsabilidade”, que deverá ser assinado pelas pessoas que se negarem a receber a dose da vacina.

Publicidade

O documento fica anexado ao prontuário do paciente da rede municipal de saúde, informando que a cidade ofertou a vacina dentro do calendário e no prazo estipulado pelos planos Nacional e Estadual de Imunizações e que a pessoa se recusou a tomar a dose.

Publicidade

Caso a pessoa se recuse também a assinar o termo de responsabilidade, um outro documento será emitido, com a assinatura de duas testemunhas, e será anexado à ficha do paciente no cadastro da prefeitura.


Publicado em 02/07/2021 – 20:32 Por Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil – São Paulo


Edição: Aline Leal

Publicidade

Escrito por Agência Brasil

Agência pública de notícias da EBC. Informações sobre política, economia, educação, direitos humanos e outros assuntos.