in

Caso Covaxin: PGR pede ao Supremo que investigue Jair Bolsonaro por prevaricação

Presidente Jair Bolsonaro pode ser investigado por ter prevaricado ao saber das supostas irregularidades na compra do imunizante.

Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro deve ser alvo de investigação no Supremo Tribunal Federal (STF). O pedido partiu da PGR, nesta sexta-feira (2). O objetivo é saber se Bolsonaro prevaricou ao receber denúncia de que havia irregularidade na compra da vacina Covaxin.

Publicidade

Ontem, a ministro Rosa Weber, do Supremo, cobrou que a PGR se manifestasse sobre notícia-crime enviada por senadores contra o presidente da República. A PGR havia respondido o pedido da ministra pedindo que fosse aguardado a conclusão da CPI.

Rosa Weber, então, informou que não era necessário esperar a CPI ser encerrada. Ainda não há prazo para isso acontecer. O pedido da PGR é assinado por Humberto Jacques de Medeiros, vice-procurador-geral. Os irmãos Miranda e Bolsonaro devem ser ouvidos. 

Publicidade

Denúncias dos irmãos Miranda

O deputado federal Luís Miranda (DEM-DF) diz ter contado a Bolsonaro, no dia 20 de março, sobre as irregularidades na compra da vacina. Nos dias que se seguiram Bolsonaro tomou duas ações: contou ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre a denúncia e exonerou o líder da pasta da saúde.

Publicidade

Apesar da saída, Pazuello e Bolsonaro seguiram amigos normalmente, inclusive, com o ex-ministro participando de atos de apoio a presidente da República. Luís Miranda e seu irmão, Luis Ricardo Miranda, servidor público, prestaram depoimento à CPI que está investigando ações e omissões do governo federal durante a pandemia iniciada em março do ano passado. Prevaricação é crime e pode fortalecer os pedidos de impeachment contra Bolsonaro.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!