in

Escolas prestam homenagens aos irmãos professores que morreram vítimas da Covid-19: ‘Inexplicável a dor’

Diversas instituições de ensino em Goiânia lamentaram as perdas dos docentes.

G1

Menos de um mês após perder o irmão para a Covid-19, o professor André Luiz Pedra, de 45 anos, figura bastante conhecida em Goiânia, também não resistiu às complicações da mesma doença, e teve morte confirmada na última quinta-feira (1º).

Publicidade

André estava internado em uma unidade hospitalar há cerca de 10 dias, e nos últimos dias ocupava um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), precisando ser intubado. O docente havia perdido o irmão no dia 9 de junho, também na mesma cidade. Alan Kardec Preda, de 48 anos, era professor de física. 

André tinha título de mestrado em matemática e dava aulas da disciplina em quase 10 unidades escolares na capital goiana, sendo bastante querido pelas instituições e alunos.

Publicidade

Publicidade

“Inexplicável a dor que consome nossos corações agora, mas, ao mesmo tempo, temos fé de que a despedida é algo temporário. Um dia, vamos nos encontrar em outro plano da existência … vá em paz grande amigo!”, publicou o Colégio Dinâmico, em suas redes sociais. 

Publicidade

Repercussão

Nas redes sociais, as escolas e os alunos do professor prestaram inúmeras homenagens e se solidarizaram com os familiares dos docentes. André era casado e deixou dois filhos, um de 8 anos e outro de 12. 

Alan Kardec, por sua vez, lecionava no Colégio Estadual da PM e na escola particular Prevest. Durante a carreira de professor, ele acumulou passagens pela universidade UniGoiás.

Balanço

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde de Goiás, o estado acumula quase 20 mil mortes em decorrência da Covid-19 desde o início da pandemia. O número de infectados ultrapassa a casa do 680 mil.

Em termos de vacinação, o estado do Centro-Oeste já imunizou 33% da população com a primeira dose, e 10,7% com a segunda dosagem da vacina contra a Covid-19. 

Publicidade