in

Produção nacional de petróleo cresceu 5,7% em 2020

Região do pré-sal liderou a produção.

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

A produção nacional de petróleo cresceu 5,7% em 2020, atingindo 2,9 milhões de barris por dia, liderada pela região do pré-sal, que apresentou média de 2 milhões de barris por dia, o equivalente a cerca de 69,4% da produção do país. As informações constam do Anuário Estatístico 2021 e foram divulgados hoje (30) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Publicidade

A produção de gás natural também mostrou crescimento de 4,3% no ano passado, com 128 milhões de metros cúbicos por dia. O décimo primeiro ano consecutivo de aumento da produção de gás natural. No pré-sal, a produção de gás natural também continuou expandindo sua participação no total nacional, correspondendo a 65,7% em 2020.

A ANP informou que, em função do aumento da produção interna em 2020, as exportações de petróleo alcançaram o maior resultado da série histórica, da ordem de 1,4 milhão de barris por dia, com aumento anual de 16,9%. Já as importações de petróleo, que totalizaram 135 mil barris por dia, tiveram queda de 28,9%.

Publicidade

Abastecimento

O anuário mostra que no setor de abastecimento, a produção nacional de derivados cresceu 3,4% em 2020, somando 2 milhões de barris por dia, o que representa cerca de 77,2% da capacidade instalada de refino. As vendas de derivados pelas distribuidoras caíram 4,3%, devido à pandemia da covid-19.

Publicidade

No tocante aos biocombustíveis, a produção de biodiesel foi 9% superior ao ano anterior. A ANP atribuiu grande parte desse aumento à elevação do teor de mistura no óleo diesel, que passou de 11% para 12%. Em contrapartida, a produção de etanol foi 7,1% inferior à do ano anterior, totalizando 32,8 bilhões de litros. As vendas de etanol hidratado caíram 14,6% em 2020, em decorrência também da pandemia, informou a ANP.

Publicidade

No ano passado, a agência realizou a sessão pública do 2º Ciclo da Oferta Permanente, que arrecadou R$ 56,7 milhões em bônus de assinatura e gerou previsão de R$ 160 milhões em investimentos exploratórios mínimos.

O volume de obrigações da cláusula dos contratos de concessão, partilha e cessão onerosa relativa aos investimentos em pesquisa, desenvolvimento e inovação foi de R$ 1,1 bilhão, em 2020. Já o montante gerado de participações governamentais atingiu R$ 46,7 bilhões em 2020, retração de 7,3% em relação a 2019.

Os dados publicados hoje estão divididos em cinco seções: indústria nacional do petróleo e gás natural; comercialização; biocombustíveis; licitação de blocos; e resoluções da ANP. 

Os dados internacionais serão divulgados dia 30 de julho.


Publicado em 30/06/2021 – 19:48 Por Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro


Edição: Fernando Fraga

Publicidade

Escrito por Agência Brasil

Agência pública de notícias da EBC. Informações sobre política, economia, educação, direitos humanos e outros assuntos.