in

Jovem de 16 anos terá braço amputado após médicos confundirem dor do crescimento com câncer de ossos

O rapaz contou que foi várias vezes ao hospital, mas o diagnóstico correto somente ocorreu há 2 meses.

G1

Um jovem de apenas 16 anos vive um verdadeiro drama em sua vida. O morador da cidade de Itanhaém, localizada no litoral de São Paulo, contou durante uma entrevista o que está sentindo a uma semana de ter o seu braço amputado, após os médicos confundirem dor do crescimento com câncer de ossos.

Publicidade

O adolescente Lucas Andrade Rizzo disse ser uma mistura de alívio com desespero, já que vai ser preciso amputar o membro. Para aliviar as dores provocadas pela doença, o rapaz precisa usar morfina. De acordo com ele, os sintomas surgiram há cerca de seis meses, mas o diagnóstico de câncer somente foi revelado há poucos dias.

Lucas gostava de ter os cabelos compridos, se divertir com os familiares e cuidar dos seus bichinhos de estimação, além das tarefas diárias referentes à escola. No entanto, nos últimos meses, a sua vida mudou quando começou a ter dores fortes em seu braço direito e notar um calombo crescendo bem em cima do cotovelo.

Publicidade

Na companhia da mãe e do padrasto, o jovem foi ao médico várias vezes e sempre diziam que era dor de crescimento, por ele estar se desenvolvendo fisicamente mais do que o normal. Inclusive, ele chegou a fazer uma radiografia e os profissionais falaram que não havia nada errado, apesar de um braço inchado e um calombo no cotovelo.

Publicidade

Após meses de idas e vindas procurando ajuda no hospital, ele foi finalmente encaminhado a Santa Casa de Santos, onde foi constatado depois de uma biopsia que se tratava de osteosarcoma, um câncer nos ossos. A descoberta se deu há apenas dois meses. O adolescente começou a fazer o tratamento com quimioterapia.

Publicidade

De acordo com Lucas, o tumor medido em seu braço está com 41 centímetros. Depois de passar meses com dor e sem conseguir realizar mais as suas tarefas, o jovem descobriu que vai precisar amputar o braço, pois o câncer foi diagnosticado em estágio avançado e não tem mais como recuperar o braço.

“Estou feliz porque, finalmente, isso tudo vai acabar, depois, eu só vou precisar fazer a quimioterapia. Mas ninguém quer perder o braço. Já pesquisei próteses, mas é bem caro. Por um lado, eu estou bem, e por outro, estou bem desesperado”, desabafou.

O procedimento está programado para ocorrer nos próximos dias. O jovem acredita que se o diagnóstico tivesse ocorrido no início, talvez não precisasse amputar o braço.

Publicidade
Publicidade
Publicidade