in

Após tomar vacina, mulher lamenta morte dos pais e avó por Covid-19: ‘muito revoltante’

A jovem se sente revoltada por seus parentes não terem a mesma oportunidade que ela.

Reprodução/G1 - Globo

A família de Tallyta Cerqueira, do Paraná, teve duras perdas para o covid no último mês. Três pessoas de sua família foram mortas pela doença em menos de um mês e elas não tiveram a mesma oportunidade do que a jovem, a de tomar a vacina a tempo antes de contrair a doença.

Publicidade

Tragédia na família de Tallyta

Tallyta vive em Ponta Grossa, no estado do Paraná, e perdeu no mês de março três parentes próximos em menos de um mês entre as mortes. Mesmo tomando os cuidados necessários ela perdeu o pai, a mãe e a avó para o covid-19.

O sentimento da jovem é de revolta, pois seus pais e sua avó não puderam ter a chance de vacinar antes de contrair o coronavírus. Tallyta, por outro lado, pôde usufruir da vacina e fez questão de deixar sua homenagem aos seus entes queridos.

Publicidade

Reação de Tallyta ao tomar a primeira dose

A jovem paraense, de 32 anos, disse que se sente revoltada por seus parentes não terem a mesma sorte que ela. A sua vez de tomar a vacina chegou e ao tomar a primeira dose ela levou um cartaz dizendo que a vida não espera e mencionou a data de falecimento de cada um deles.

Publicidade

De acordo com ela, a intenção foi de homenagear os entes queridos que se foram de uma forma horrível e que o luto serve para as pessoas se cuidarem, para que acreditem na doença e para todos tomarem o devido cuidado.

Publicidade

Ela ainda disse que a família tomou todos os cuidados possíveis até que chegasse o dia de todos tomarem a vacina. Para ela é revoltante pensar que sua avó já estaria vacinada e seus pais estariam vacinando por esses dias. Segundo Tallyta, essas perdas devastaram a família.

Publicidade
Publicidade