in

Hemocromatose: o que é, sintomas e tratamento da doença que acometeu o youtuber Felipe Neto

O influenciador digital falou sobre o diagnóstico da doença com os seus seguidores na última sexta-feira (18).

AreaVip

Nesta última sexta-feira, 18 de junho, o famoso influenciador digital Felipe Neto abriu o coração e falou sobre um problema de saúde. O youtuber de 33 anos foi diagnosticado com hemocromatose. Cheio de bom humor, ele levou na brincadeira a informação para poder aliviar um pouco o comunicado aos seus seguidores.

Publicidade

No entanto, muitas pessoas sequer já ouviram falar ou sabem o que é essa doença. Felipe Neto contou que sofre com hemocromatose incompleta heterozigótica. A enfermidade é provocada normalmente por condição hereditária e acaba gerando uma concentração excessiva de ferro no organismo.

Além da hemocromatose, cujo diagnóstico ocorreu recente, o influenciador digital também lida com outras doenças. “Não bastava depressão, doença de Crohn e TDAH (Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade). Quando Deus me desenhou, ele estava de mau humor”, desabafou Felipe Neto em seu perfil no Twitter.

Publicidade

Hemocromatose: o que é a doença que acometeu Felipe Neto

A especialista no assunto, a hematologista Andresa Melo, explicou que a enfermidade é caracterizada pelo excesso de ferro no sangue de uma pessoa, sendo que com o tempo, essa quantidade excessiva de ferro pode acabar se acumulando nos órgãos e trazendo outros problemas de saúde.

Publicidade

A médica explica a doença é relativamente comum na população e muita gente pode viver por décadas sem ter nenhum indício da enfermidade.

Publicidade

Tratamento

A Doutora Andresa Melo disse que o tratamento pode ser feito com o método da sangria e com o acompanhamento do especialista. A sangria é feito como um processo de doação de sangue, mas nesse caso o sangue com acúmulo de ferro é descartado. O diagnóstico é feito através do exame de ferritina.

Sintomas

Os sinais da hemocromatose ocorrem quando os níveis de ferro que circulam na corrente sanguínea estão muito elevados. Isso faz com que esse ferro em excesso se deposite em alguns órgãos, como fígado, pâncreas, articulação, ovários, testículos, hipófise e tireoide. Os sintomas da doença são: dor na articulação, cirrose, fadiga, diabetes, fraqueza, insuficiência cardíaca e ausência do ciclo menstrual.

Publicidade
Publicidade
Publicidade