in

Serial Killer DF: revelação sobre mãe e padrasto do criminoso vem à tona; fato justifica eficiência na fuga

Lázaro vem cometendo crimes bárbaros ao longo da última semana e mobiliza grande aporte de policiais em sua caçada.

G1 | DIVULGAÇÃO| IMAGEM ILUSTRATIVA | MONTAGEM INGRID MACHADO

Com cerco cada vez mais fechado, os policiais iniciam nesta quinta-feira (17) o nono dia de caçada a Lázaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, que está causando pânico no Entorno do DF com crimes bárbaros. Além de ter matado quatro integrantes de uma mesma família, o foragido já praticou assaltos, sequestrou e chegou a trocar tiros com agentes da Polícia Civil. 

Publicidade

Nesta quinta-feira (17), a coluna Grande Angular, do portal Metrópoles, trouxe novas informações sobre o caso, constatando que a mãe e o padrasto de Lázaro já trabalharam em uma chácara do sogro do delegado-geral da Polícia Civil do Distrito Federal, Robson Cândido.

A mãe identificada como Eva e o padrasto Léin (apelido) prestaram serviço na propriedade até o dia em que Lázaro vitimou quatro pessoas da mesma família. A mãe do criminoso fazia queijos através do leite colhido das vacas da chácara, enquanto o padrasto era caseiro da propriedade. 

Publicidade

“Não há absolutamente nada que desabone a mãe e o padrasto de Lázaro. Mas o fato de conhecê-los, e também ao filho, me permite ter uma compreensão mais aguçada sobre o caso. Lázaro tem antecedentes e, ao que tudo indica, teve um surto psicótico”, disse o delegado Robson.

Publicidade

Conhecimento ímpar

E é justamente por conhecer o perfil de Lázaro, que o delegado justifica o fato da grande dificuldade em prender o criminoso: ele conhece a mata como ninguém. Criado na zona rural, o homem de 32 anos tem amplo conhecimento de como se esconder e sobreviver em locais impróprios para muitos.

Publicidade

Apesar desta situação, os policiais estão confiantes na detenção de Robson, que na última terça-feira (15) chegou a fazer uma outra família de refém na capital federal. Três pessoas foram resgatadas pelas autoridades, e ainda houve troca de tiros com o criminoso. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade