in

‘Único responsável pelas mortes’, diz ex-governador do Rio sobre Jair Bolsonaro

O ex-governador não hesitou em depositar em Bolsonaro a culpa pelas mais de 490 mil mortes causadas pela Covid-19 no país.

GABRIELA BILÓ / Estadão Conteúdo

Wilson Witzel, governador cassado do Rio e ex-aliado do governo Bolsonaro, iniciou o seu depoimento à CPI da Covid com fortes críticas ao presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), a ainda a atuação do governo federal em meio à pandemia do coronavírus no país.

Publicidade

Em seu depoimento, Witzel não hesitou em depositar a culpa pelas mais de 490 mil mortes causadas pelo coronavírus na administração federal. E mais, Wilson ainda afirmou que o governo Bolsonaro acabou criando uma narrativa no intuito de fragilizar os governadores em razão da adoção de medidas restritivas, como o distanciamento social.

Questionando como pode existir um país onde o presidente não mantém um diálogo com os governadores, Witzel afirmou que Bolsonaro deixou os governadores à mercê. “Único responsável pelas mortes tem nome e endereço”, disse o ex-governador se referindo ao chefe do Executivo. Além disso, o político ainda diz que o presidente tem que ser responsabilidade tanto no Brasil quanto no tribunal penal internacional.

Publicidade

O ex-governador disparou que o governo federal, no intuito de se livrar das consequências causadas pela pandemia, criou uma narrativa estrategicamente pensada deixando assim os governadores brasileiros em uma situação de fragilidade.

Publicidade

Em seu depoimento, Witzel também falou sobre o envio de verbas federais para os Estados brasileiros, o que, segundo ele, não foi o suficiente para o combate à pandemia. E mais, o ex-governador ainda criticou o Ministério da Saúde dizendo que a cooperação do órgão “foi praticamente zero”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade