in

Auxílio Emergencial: Guedes confirma prorrogação do benefício; número de novas parcelas é revelado

Benefício foi retomado no início deste ano após pressão dos parlamentares no Congresso.

AGÊNCIA BRASIL - CAIXA - MONTAGEM: CIDO VIEIRA

Alento dos brasileiros em tempos de crise por conta da pandemia do coronavírus, o Auxílio Emergencial terá mais uma prorrogação. Após os noves meses de pagamentos em 2020, e outras quatro cotas em 2021, o benefício terá novamente uma extensão em função do cenário da Covid-19 ainda impactar muitos brasileiros.

Publicidade

Em contato com o colunista Igor Gadelha, do Metrópoles, o ministro da Economia, Paulo Guedes confirmou a extensão do programa por mais três meses. A situação foi definida em uma reunião realizada na última semana no Palácio do Planalto pelos ministros ligados ao tema, como Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil), Onyx Lorenzoni (Secretaria-Geral da Presidência), além do próprio Guedes. 

Cifras 

Os valores das novas cotas ainda não foram revelados, mas tudo indica que deva seguir o mesmo padrão adotado no molde atual, com parcelas variando entre R$ 150 a R$ 375, tem como base o perfil de cada um dos beneficiários. 

Publicidade

Ainda segundo o colunista, a nova extensão do Auxílio Emergencial deve ser oficializada por meio da edição de uma medida provisória, que possivelmente sairá nos próximos dias. 

Publicidade

Na última semana, Paulo Guedes havia dito publicamente que o Auxílio deveria ser prorrogado novamente, sinalizando entre duas a três novas cotas de pagamentos para os beneficiários. 

Publicidade

No calendário atual, seguindo a linha dos primeiros pagamentos, o Auxílio Emergencial terá a quarta parcela, prevista anteriormente como última, sendo paga em julho. Com o surgimento das três novas cotas, o benefício deve ser estender de agosto a outubro. A tendência é que, logo após a oficialização da extensão do benefício, a Caixa deva publicar o calendário apresentando as novas datas. 

Publicidade
Publicidade