in

Ex-presidente do Banco Central, Carlos Langoni, morre de Covid-19

O economista estava internado desde novembro do ano passado devido às complicações causadas pela Covid-19.

Fernando Lemos / Agência O Globo

Devido às complicações causadas pela Covid-19, o ex-presidente do Banco Central do Brasil, Carlos Geraldo Langoni, de 76 anos, morreu na madrugada deste domingo, 13. Atualmente, Carlos trabalhava como diretor do Centro de Economia Mundial da FGV.

Publicidade

O economista, que estava internado desde novembro de 2020 no hospital Copa Star, no Rio, teve a morte confirmada pelo colunista Ancelmo Gois, do jornal O Globo.

Entre os anos de 1980 e 1983, Langoni comandou o Banco Central. Já entre os anos de 1989 e 1997, o economista atuou como chefe-executivo do grupo NM Rothschilld.

Publicidade

Durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Carlos também chegou a participar de privatizações da Vale e Embraer.

Publicidade

Vale lembrar que a pandemia da Covid-19 continua fazendo milhares de vítimas por todo o Brasil. No último sábado, 12, morreu o jornalista Domingos Fragra, também vítima da doença.

Publicidade

Fraga, de 62 anos, estava internado há cerca de 90 dias em São Paulo devido a complicações causadas pelo vírus.

Em março, mesmo mês em que acabou testando positivo para a doença, o jornalista chegou a participar de uma reunião na redação da Record TV.

Domingos Fraga deu início a sua carreira como repórter policial. Depois disso, chegou a passar por grandes redações, como é o caso do “IstoÉ”. Além disso, Fraga também chegou a atuar como chefe da sucursal no Rio e ainda como redator-chefe, em São Paulo. No ano 2000, ele ainda foi o responsável pela criação e direção da revista “Quem”, da editora Globo, veículo dedicado a celebridades que hoje é famoso por todo o Brasil.

Publicidade
Publicidade
Publicidade