in

Covid-19: Brasil terá 3ª onda em junho ainda mais forte que as duas primeiras, dizem especialistas

Especialistas chegam a afirmar que o país não pode falar em mortes, já que em 16 meses ainda não conseguiu conter o vírus para o mínimo de casos.

Reprodução/Divulgação

Ainda em junho, especialistas alertam sobre a chegada de uma terceira onda de contaminação da Covid-19 no Brasil. Vale lembrar que atualmente o país é o segundo com o maior número de óbitos causados pela doença e, além disso, ainda conta com uma lenta campanha de vacinação onde apenas 11% da população já se encontra vacinada com a segunda dose do imunizante. E mais, outros fatores que levam especialistas a cogitarem essa 3ª onda é a reabertura prematura do comércio no país e a chegada da variante Delta, que foi identificada pela primeira vez na Índia.

Publicidade

Também há especialistas que afirmam que esta terceira onda será ainda mais letal do que as duas primeiras, isso porque ela vem decorrente de um platô muito mais alto, onde a média móvel de mortes chega a cerca de 2.000 por dia.

No entanto, também há aqueles especialistas que antecipam que o país não pode falar em ondas da Covid-19, isso porque, segundo eles, nesses 16 meses de pandemia o Brasil não conseguiu conter o vírus o suficiente para atingir uma queda mínima de mortes e casos da doença, como por exemplo, aconteceu em alguns países da Europa.

Publicidade

Vale ressaltar ainda que nos meses de março e abril o Brasil chegou ao pico de mais de 4.000 mortes diárias causadas pela doença. Na ocasião, quase todos os governadores chegaram a adotar o lockdown fechando todos os serviços considerados não essenciais. Em alguns casos houve até um toque de recolher noturno.

Publicidade

Em pouco mais de um ano de pandemia, o Brasil já registrou 477 mil mortes causadas pelo coronavírus.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade