in

Polícia Federal diz que Pazuello e Exército ignoraram pedido de ajuda do governo do Amazonas

Cinco dias antes do início do caos na saúde de Manaus, Eduardo Pazuello e o comando do Exército ignoraram um pedido de ajuda do Estado.

Reprodução/Divulgação

O ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o comando do Exército na Amazônia ignoraram o pedido de socorro realizado pelo governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), que chegou a avisa-los sobre a “iminência de esgotamento” de oxigênio em Manaus. Vale recordar que em janeiro deste ano o Estado sofreu um verdadeiro colapso na saúde. As informações foram coletadas pela Polícia Federal que atualmente investiga supostos crimes do general da ativa. O aviso teria sido realizado cinco dias antes do início do caos na área da saúde.

Publicidade

Segundo informações divulgadas pela Folha, os ofícios chegaram a ser enviados a Pazuello e também ao general Theophilo Oliveira, comandante militar da Amazônia. Os documentos receberam a assinatura de Wilson Lima, aliado do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido).

Com a alta no número de infectados e internações por Covid-19 no Estado, um ofício foi enviado no dia 9 de janeiro apontando a necessidade de oxigênio nas unidades de saúde. Tal documento ressaltava a “iminência de esgotamento” de oxigênio e ainda alertava sobre a necessidade de “resguardar a vida dos pacientes”.

Publicidade

Ainda conforme divulgado pela Folha, o ofício afirmava que a White Martins, empresa responsável pelo fornecimento de oxigênio em Manaus, teria 500 cilindros do insumo em Guarulhos que estariam prontos para transporte aéreo urgente e que deveria ser realizado já no dia seguinte, 10 de janeiro, por volta das 16h. No entanto, desses 500 cilindros, o Ministério da Saúde teria ajudado no transporte de apenas 350. As informações foram enviadas pelo White Martins à reportagem do jornal.

Publicidade

Além disso, ainda no dia 9, 23 tanques criogênicos móveis do insumo estavam disponíveis no aeroporto de Guarulhos para serem transportados com destino à Manaus pela Força Aérea Brasileira, contudo, o transporte só foi realizado no dia 13.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade