in

‘Como se tivesse perdido um membro do meu corpo’, diz mãe que perdeu filha de 26 anos com Covid após dar à luz

A jovem mãe foi hospitalizada quando estava no oitavo mês de gestação e não resistiu às complicações da doença.

G1

A Covid-19 tem feito milhares de vítimas ao redor do mundo todo e com isso deixado muitas famílias dizimadas com a perda de vários entes queridos. Uma mãe que perdeu a filha que estava grávida comoveu ao fazer um desabafo emocionante sobre a dor e o sofrimento que tem passado após a morte da jovem.

Publicidade

“É como se eu tivesse perdido um membro do meu corpo”, disse Valdevina dos Santos, que sofre pela perda da filha Letícia Oliveira que morreu ao dar à luz recentemente. A mulher foi hospitalizada no mês de abril, quando estava com oito meses de gravidez, porém ela acabou não resistindo às complicações do vírus e faleceu no dia 2 de junho na cidade de Ribeirão Preto, interior do estado de São Paulo.

Com a morte da jovem, Valdevina acabou se tornando responsável pela criação da netinha, a pequena Heloise, que conseguiu sobreviver ao parto. A criança está quase completando dois meses de vida. Além dela, Letícia também deixou outros dois filhos. A morte da filha é a terceira perda para o coronavírus que a família enfrenta. Eles já tiveram que se despedir do avô e do pai de Letícia, ambos morreram por causa da Covid.

Publicidade

“Eu fiquei com três crianças pra cuidar. Não pra cuidar, pra criar, né. Porque antes eu cuidava deles pra minha filha trabalhar, mas hoje eles são uma responsabilidade minha […] Não tem como eu descrever pra vocês como a vida da gente tá difícil”, ressaltou Valdevina.

Publicidade

Publicidade

Conforme a explicação de Fernando Bellissimo, que é médico infectologista, as gestantes tem um risco maior em relação à doença por causa das mudanças que acontecem com o organismo durante o período gestacional. O corpo feminino passa por várias alterações significativas em seu sistema imune.

Ainda de acordo com o profissional, os casos de agravamento de gestantes associados ao coronavírus costuma ocorrer no terceiro trimestre da gravidez e incluem sintomas como pressão alta, trombose e sangramento.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.