in

Polícia diz que soldado Leandro Patrocínio foi torturado por criminosos antes da morte: ‘Manchas de sangue’

O corpo do soldado foi encontrado no último sábado (5), em um terreno em Heliópolis, na Zona Sul de São Paulo.

G1 | Divulgação | Montagem Ingrid Machado

No último sábado (5), as buscas pelo soldado Leandro Patrocínio, que estava desaparecido desde o dia 29 de maio chegaram ao fim. De acordo com o site G1, a Polícia Civil de São Paulo confirmou no último domingo (6), que, de fato, o corpo encontrado na comunidade de Heliópolis pertence ao soldado.

Publicidade

Leandro, que é natural do Rio de Janeiro, foi visto saindo da Estação Sacomã do Metrô em direção à comunidade. O soldado trabalhava em São Paulo e teria se encontrado com um amigo no dia do desaparecimento. Segundo as investigações, Leandro foi capturado por criminosos que o teriam reconhecido como policial nas proximidades de uma boate na comunidade.

O soldado teria sido levado até um cativeiro, onde possivelmente foi torturado e morto por seus algozes. O relógio de Leandro foi encontrado no local. A causa da morte ainda não foi constatada. O desaparecimento do soldado mobilizou dezenas de policiais há cerca de uma semana e diversas operações de buscas foram realizadas em Heliópolis.

Publicidade

O diretor do DHPP, Fábio Lopes, afirmou que o soldado se preparava para deixar a comunidade quando foi reconhecido por criminosos. As investigações apontam que Leandro foi torturado no local. “Tinham manchas de sangue em algumas paredes”, disse o delegado.

Publicidade

Leandro era tido como um bom policial por amigos e familiares. O delegado Fábio Lopes revelou, ainda, que a prioridade da polícia no momento é descobrir a motivação do crime, já que 3 suspeitos de cometerem o crime já foram identificados e seguem sendo procurados.

Publicidade

Publicidade
Publicidade