in

Filho suspeito de matar a mãe em SP fez post nas redes sociais após crime: ‘Minha eterna rainha’

Jovem passou a ser investigado como responsável pela morte da mãe ocorrida no final do ano passado.

Metrópoles

Suspeito de matar a própria mãe no final do ano passado, o jovem Bruno Eustáquio, de 23 anos, teve sua prisão preventiva decretada pela Polícia Civil, após o fechamento do inquérito, concluído no início desta semana.

Publicidade

O bacharel em Direito foi indiciado por homicídio doloso – quando há a intenção de matar. O crime acabou sendo flagrado por imagens do circuito de segurança da casa, o que foi determinante para as investigações.

Nas imagens reveladas para a imprensa, o jovem aparece dando socos repetidos e asfixiado a mãe, Márcia Lanzane. O caso foi registrado em dezembro de 2020, no Guarujá, no litoral paulista, mas só teve investigações concluídas no último dia 31 de maio. 

Publicidade

Postagem nas redes sociais

Poucas horas após a morte da mãe ser confirmada, Bruno utilizou as redes sociais para prestar uma homenagem à mãe, fingindo luto. 

Publicidade

“Te amarei para sempre. Obrigado por tudo meu amor. Minha eterna rainha”, escreveu o jovem em seu perfil no Facebook. Na oportunidade, o suspeito foi confortado por amigos e familiares.

Publicidade

Entretanto, investigando o caso de forma minuciosa, a Polícia Civil começou a classificar o jovem como suspeito em função das divergências apresentadas por ele nos depoimentos. 

Defesa alega arrependimento

O advogado de defesa de Bruno, Anderson Real, já se pronunciou oficialmente após o decreto de prisão preventiva, e disse que o jovem tem se mostrado arrependido do crime, destacando ainda que a intenção ao segurar o pescoço da mãe era só para imobilizá-la e não para tirar a vida da vítima. 

Até o fechamento desta matéria, Bruno Eustáquio ainda não havia sido preso. A Polícia Civil de São Paulo está à procura do suspeito para efetuar a prisão preventiva, acatada pela Justiça.

Publicidade
Publicidade
Publicidade