in

Exército definiu se vai punir Pazuello por apoiar Bolsonaro em protesto

Ministro de Bolsonaro tem decisão definida sobre quebra de conduta em meio à CPI da Covid.

Sergio Lima / AFP e TV Globo / Reprodução

Saiu a decisão do Exército Brasileiro sobre a punição a Eduardo Pazuello ao descumprir o regramento da instituição que diz respeito a protesto de participação em atos políticos. De acordo com o Exército Brasileiro, o ministro da Saúde do governo Jair Messias Bolsonaro (sem partido) não será punido por ter ido ao palanque no evento do chefe de estado. O anúncio foi dado na tarde desta quinta-feira, 3/6.

Publicidade

De acordo com a corporação, a posição oficial é que “não restou caracterizada a prática de transgressão disciplinar” por parte do ministro Eduardo Pazuello. Por isso, o processo disciplinar que apurava a atitude de Pazuello foi arquivado.

Eduardo Pazuello não é punido pelo Exército por protestar ao lado de Bolsonaro

De acordo com o regramento disciplinar do Exército e também o Estatuto das Forças Armadas, valeria a punição por participação de militar da ativa em manifestações políticas. Como foi registrado por diversos veículos que estiveram no local e vídeos que circularam na internet, é possível ver o ministro ao lado de Jair Bolsonaro, realizando um breve discurso em sua defesa.

Publicidade

Entre as punições cabíveis existe a da mais branda, que é a advertência e até a prisão. Existe a chance do militar também ser expulso da corporação, a depender da gravidade da atitude registrada. 

Publicidade

Bolsonaro chegou a defender o ex-ministro, nos bastidores, conforme informou o site G1. Na ocasião do protesto, o general fez um rápido discurso ao lado de Bolsonaro, que foi criticado até mesmo por outros colegas. O vice-presidente, o gernal Mourão, da reserva, criticou a regra e foi a favor de Pazuello.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Tadeu Goulart

Assuntos chocantes, novidades da televisão, famosos e política: tudo você encontra aqui.