in

Professora é presa por racismo, dá carteirada e se desespera em vídeo: ‘Preta fedida’

Caso aconteceu no Rio de Janeiro e foi filmado durante presença da polícia no local.

UOL / Reprodução

Uma professora do Rio de Janeiro foi filmada assumindo que cometeu crime de racismo em um bar, na zona norte da cidade. A situação aconteceu na noite do último sábado, 29/5, mas viralizou apenas na manhã desta segunda-feira (1). A mulher é Ana Paula de Castro Batalha, presa em flagrante após ser acusada de racismo por três mulheres que estavam em um bar no bairro da Tijuca.  No vídeo, Ana Paula chega a tentar dar uma carteirada, dizendo que “tem doutorado”. 

Publicidade

Durante a intervenção, Ana Paula foi cercada por policiais militares. Uma pessoa que estava no local filmou tudo e a professora chegou a assumir o que falou, dizendo que a mulher a chamou de branca azeda e ela teria respondido que a outra era “negra apenas. O caso foi registrado na 19ª Delegacia de Polícia, no bairro da Tijuca. Veja abaixo o vídeo de Ana Paula.

Professora é presa por racismo após atacar funcionárias de um bar

Com o flagrante e o boletim de ocorrência por injúria racial, Ana Paula será processada. Testemunhas que estavam no local alegam que a professora também xingou e ofendeu funcionárias e clientes do estabelecimento após uma troca de contas de mesas. Sem direito à justificativa, Ana Paula de Castro teria chamado a funcionária denegra fedida”,preta suja” e ladra

Publicidade

Uma das ofendidas pela situação foi a garçonete Rosilene de Carvalho, de 52 anos. Ela falou ao site UOL que, desde que chegou, Ana Paula desdenhava dela e que a abordou peguntando: “Você trabalha aqui, queridinha?”. A professora queria atendimento exclusivo, mas o serviço não é oferecido pelo bar. Em seguida, ela reclamou do drink e pediu que fosse trazido água fechada, pois ela achava que a funcionária cuspiria dentro.

Publicidade

Depois da troca de contas, a confusão começou e a polícia precisou ser chamada para conter a cliente. A professora foi liberada após pagar uma fiança de dois salários mínimos, isto é, cerca de R$ 2.200.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Tadeu Goulart

Assuntos chocantes, novidades da televisão, famosos e política: tudo você encontra aqui.