in

Jairinho é indiciado por mais um crime de tortura; foto da mãe da vítima supostamente dopada é divulgada

O vereador teria agredido o então enteado, um menino de 3 anos em março de 2015.

Jornal O Dia | Montagem Ingrid Machado

Mais acusações pesam contra o vereador Jairo Souza. Preso pela morte do menino Henry Borel, o médico enfrenta mais um indiciamento por tortura. De acordo com o Jornal O Dia, o vereador teria torturado o então enteado, filho da ex-namorada Débora Saraiva, no ano de 2015. Segundo as investigações, o vereador levou o menino de apenas 3 anos a uma festa sozinho, e a criança acabou fraturando o fêmur.

Publicidade

O enteado de Jairinho à época precisou usar gesso na cintura às pernas pelo período de dois meses. A foto da criança foi anexada ao inquérito final produzido pela Polícia Civil, que pediu mais um indiciamento para o vereador. Além de Jairo, a mãe da criança também foi indiciada por omissão, já que não teria protegido o menor à época.

Débora e o vereador também foram indiciados por falsidade ideológica por afirmarem, através de um documento público, que o menino havia sofrido um acidente de carro. Contra Jairo, também pesam denúncias de agressões à outra enteada entre os anos de 2011 e 2012.

Publicidade

No relatório da Polícia Civil também consta uma fotografia onde Débora aparece supostamente dopada. De acordo com a mãe de mulher, a foto teria sido tirada no dia seguinte a um passeio com Jairinho. A mãe de Débora revelou, ainda, que a filha dormiu no sofá e parecia estar desmaiada, não respondendo aos estímulos da mãe.

Publicidade

Publicidade

Débora contou à polícia que em uma ocasião presenciou uma espécie de pós branco em uma taça de bebida que lhe foi dada por Jairinho. O depoimento de Débora coincide com o que Monique Medeiros, mãe de Henry. Monique contou à polícia que flagrou Jairinho em uma ocasião macerando comprimidos para serem colocados em sua bebida.

Publicidade
Publicidade