in

Médico brasileiro é preso no Egito acusado de assédio contra vendedora: ‘brincadeira’

Nas redes sociais, o médico se defendeu das acusações afirmando fazer esse tipo de ‘brincadeira’ com sua família e amigos.

Reprodução/Redes sociais

No último domingo, 30, o médico brasileiro Victor Sorrentino foi detido no Egito após ser acusado de assédio contra uma vendedora. Nas redes sociais, um vídeo publicado pelo profissional mostrou o exato momento em que ele fez comentários sexistas.

Publicidade

Na gravação, Victor diz à vendedora: “elas gostam é do bem duro”. E não foi só isso. O médico ainda completou questionando. “Comprido também fica legal, né?”. A vendedora, que não fala português, sorriu e seguiu com o seu atendimento explicando para o médico mais detalhes sobre o item que ele havia demonstrado interesse.

Através de sua contra oficial no Twitter, o Ministério do Interior do Egito afirmou que sempre que as autoridades conseguirem identificar a vítima e o autor do caso, as medidas judiciais cabíveis contra o autor serão tomadas e o mesmo será submetido ao Ministério Público.

Publicidade

Não demorou muito até que a gravação do médico começasse a repercutir de forma negativa nas redes sociais e, depois disso, ele decidiu tornar o seu perfil no Instagram privado. O médico é seguido por quase um milhão de pessoas.

Publicidade

Além de tornar as suas redes sociais privadas, Sorrentino ainda gravou um vídeo ao lado da esposa para pedir desculpas pelos comentários feitos. Na gravação, o médico chegou a afirmar costumar fazer esse tipo de “brincadeira” com seus familiares e amigos. Diante disso, ele reitera que como viu que a atendente é “uma pessoa risonha” e estava brincando com eles, ele acabou brincando também.

Publicidade

A esposa do médico também usou o Instagram para defender o marido. Ela disse que o mundo está cada vez mais complexo e até que as pessoas tem visto maldade em tudo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade