in

Jovem de 20 anos foi morta carbonizada após descobrir que namorado era casado; casal suspeito foi preso

Vitória foi atraída para um ‘encontro armadilha’ e acabou sendo morta pelo homem que namorava.

G1 - Montagem

Após quase um mês de investigação, a Polícia Civil fechou o inquérito que apurou a morte da jovem Vitória Luiza da Silva, de 20 anos, que foi encontrada carbonizada no início de abril, em Praia Grande, no litoral paulista. 

Publicidade

De acordo com os investigadores, Vitória tinha um relacionamento com um homem casado e passou muito tempo sem saber disso. Após descobrir o estado civil do seu namorado, ela se distanciou dele. Um dia antes dela morrer, o homem insistiu para conversar com ela, dando a entender que havia se separado. Entretanto, tudo não passava de uma armadilha para atrair a jovem e matá-la. 

O inquérito apurou, depois de divergências nos depoimentos do homem e de sua esposa, que os dois tramaram o crime contra Vitória. A esposa, suspeita de envolvimento na ação, teria ordenado o homem a tirar a vida da jovem, caso ele desejasse manter o casamento.

Publicidade

No seu depoimento, ele tentou assumir o crime sozinho, mas os investigadores chegaram a conclusão de que os dois cometeram a ação juntos, de forma premeditada. Vitória foi vítima de um disparo de arma de fogo na região da cabeça, e posteriormente teve o corpo carbonizado. Câmeras de segurança na região onde o corpo da jovem foi encontrado mostram o veículo do suspeito dando várias voltas pelo local. 

Publicidade

O homem de 25 anos e a mulher de 23 foram indiciados por feminicídio e ocultação de cadáver. 

Publicidade

Prisão

O casal foi detido no dia 5 de abril, após o Ministério Público efetuar a denúncia e pedir prisão temporária de 30 dias. Nesta semana, a Justiça acatou novo pedido do MP, e os suspeitos tiveram prisão convertida para preventiva, sem a possibilidade de liberação enquanto o processo é analisado para julgamento. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade