in

Músico morre de Covid-19 aos 30 anos; irmã desabafa: ‘Ele chorou muito, porque não queria ser intubado’

O rapaz tinha apenas 30 anos e não conseguiu sobreviver às complicações do vírus.

G1

A Covid-19 tem deixado marcas profundas e irreparáveis em milhares de famílias pelo mundo. São muitas vidas perdidas, por causa da pandemia do coronavírus. O músico Marivaldo Liberato Neri Junior, de 30 anos, entrou para a triste estatística das pessoas que não se recuperaram da doença.

Publicidade

A irmã do músico desabafou sobre a perda precoce do irmão e ressaltou o quanto ele era uma pessoa especial. Jacqueline Neri, de 40 anos, que é técnica em enfermagem, disse que, apesar de ter conhecimento do quanto a doença é instável, tinha esperança de que o seu irmão pudesse se recuperar.

De acordo com a técnica de enfermagem, o músico estava com a saturação baixa, quando precisou ser internado no Hospital Metropolitano de Lauro de Freitas. Ele precisou ser levado para uma sala com pacientes mais graves. Jacqueline contou que o músico estava com bastante medo e nervoso, pois tinha noção que sua situação era delicada.

Publicidade

Na última quarta-feira, 26 de maio, o hospital entrou em contato com a família para informar que ele seria intubado, pois havia tido uma piora em seu estado clínico. A técnica de enfermagem conta que ainda chegou a falar com ele por telefone. “Ele chorou muito, porque não queria ser intubado. Ele perguntou à médica se ia doer e ela disse que não”, explicou a irmã.

Publicidade

Na quinta-feira, 27 de maio, na parte da manhã, ela disse que recebeu um telefonema do hospital e já sentiu que o irmão havia morrido. Marivaldo teve cerca de quatro paradas cardíacas e não resistiu, falecendo aproximadamente às 7h. O enterro do músico ocorreu no dia seguinte e foi marcado por forte comoção.

Publicidade

O jovem era um apaixonado pela música e começou a tocar violino bem novinho, quando tinha apenas sete anos. Amava tanto o que fazia que acabou se tornando maestro e professor de uma orquestra da Neojiba, do qual ele era fundador e membro. Inclusive, o músico participou de três turnês internacionais como violinista.

Publicidade