in

Menino que pintava telas para pagar tratamento fez últimos desenhos antes de ser intubado e morrer de Covid-19

Daniel Neves mostrou força na luta contra os problemas de saúde até nos últimos instantes de vida.

G1

A história do pequeno Daniel Neves, de 13 anos, comoveu o país. Conhecido por pintar telas para pagar o próprio tratamento de uma doença nos rins, o menino acabou não resistindo às complicações da Covid-19 após contrair o vírus, e veio a óbito no último dia 18 de maio.

Publicidade

Mesmo debilitado por conta de todo o cenário delicado, o garoto não se entregou em nenhum minuto. Cerca de duas horas antes de ser intubado, por conta do agravamento do quadro clínico da Covid-19, ele estava desenhando. Acompanhando o tratamento do filho, a mãe Cledimar Vieira Melo Fagundes, de 48 anos, registrou os últimos momentos do filho em um vídeo gravado dentro do hospital.

Daniel aparece desenhando em cima da cama, mesmo envolto de equipamentos para ajudar na sua respiração. O último desenho do garoto foi um cavalo sorrindo no pasto. Ao fundo das imagens gravadas, nota-se a presença de vários desenhos fixados na parede do hospital. 

Publicidade

Mesmo no hospital ele não abaixava a cabeça, ele estava pintando, fazendo a dancinha, nunca abaixava a cabeça para a doença. Era uma criança que queria viver muito”, disse a mãe em entrevista ao portal G1.

Publicidade

Problema crônico

Com apenas oito meses de vida, Daniel Neves foi diagnosticado com problemas de rins policísticos e fibrose hepática. Para ajudar no custeio do seu tratamento, o menino que ganhou gosto pela arte justamente quando estava em um leito clínico em tratamento, resolveu pintar telas e conseguiu auxiliar os pais nas despesas médicas. 

Publicidade

Sob forte comoção, o menino Daniel foi sepultado no cemitério de Guanambi, onde ele nasceu e morava antes de mudar para Salvador. Na capital baiana, ele realizada o seu tratamento das doenças crônicas.

Publicidade
Publicidade