in

Diretora e professora de escola foram fuziladas por engano; polícia traz revelações do caso comovente

Crime ocorreu na manhã da última segunda-feira (24), na Zona Leste de São Paulo.

Band - Reprodução

Duas funcionárias de uma escola pública morreram na manhã da última segunda-feira (24), após o carro que elas estavam ter sido vítima de ataque de assaltantes. O caso se deu na Zona Leste de São Paulo. De acordo com investigações iniciais da Polícia Civil, os homicídios da diretora e professora foram cometidos por engano.

Publicidade

Os dois assassinatos ocorreram por volta das 7h. A diretora Jéssica Aparecida Lopes Frazão saía com o carro de um posto de combustível, acompanhada da professora Marli Gomes de Lima Lana, quando foi abordada por outros três carros. Uma outra ocupante do veículo sobreviveu.

O grupo de criminosos estaria supostamente atrás de um malote de dinheiro, mas as cifras já haviam sido levadas do posto, através do gerente do estabelecimento, em um veículo parecido com o que as vítimas ocupavam. A polícia chegou ao entendimento de que a rotina do gerente do posto já era estudada pelo criminosos. 

Publicidade

Segundo informações de testemunhas, um dos carros da quadrilha de criminosos se posicionou fechando a passagem para o veículo das vítimas, enquanto outros dois carros chegaram disparando com fuzis. A condutora perdeu o controle do carro e ainda bateu em um muro. 

Publicidade

Publicidade

Merendeira se salva

Além das duas ocupantes, uma merendeira da escola, que estava no banco de atrás, estava no carro. A mulher conseguiu se proteger e sobreviveu ao ataque. O grupo pediu a ela o malote do posto. Recebendo a negativa, acabou levando a bolsa dela.

A merendeira foi levada, em estado de choque, para prestar depoimento na delegacia. Os suspeitos na ação criminosa seguem com paradeiros desconhecidos, e não foram identificados. Um dos veículos utilizados no crime foi encontrado. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade