in

Bebê de 10 meses que ingeriu soda cáustica morre em GO; caso comove e liga alerta

Vítima teve piora significativa na última sexta-feira e acabou não resistindo às complicações.

NOTISUL / AGÊNCIA SERTÃO - Montagem

Uma bebê de apenas 10 meses, que ingeriu soda cáustica dentro da sua casa na cidade de Anápolis (GO), não resistiu às complicações clínicas e morreu no último domingo (23). A vítima estava internada no Hugol (Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira), localizado em Goiânia.

Publicidade

Segundo a unidade hospitalar, a morte da criança foi registrado na tarde do domingo, e na sequência os familiares foram comunicados. O corpo da bebê foi retirado e encaminhado para o sistema funerário, sendo liberado para sepultamento. A vítima havia sido transferida de Anápolis para Goiânia na última sexta-feira (21), devido ao estado grave.

Na chegada à unidade, ela foi levada para um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e respirava com a ajuda de aparelhos. A morte da bebê gerou forte comoção em Anápolis, e evidencia os cuidados necessários com produtos altamente tóxicos, como a soda cáustica. 

Publicidade

O caso 

De acordo com apuração da Polícia Civil, a mãe da bebê, que tem 16 anos de idade, disse que estava fazendo almoço quando, sem perceber, a vítima encontrou um recipiente com soda cáustica e colocou na boca. O nome da adolescente não foi revelado para preservação da imagem. As autoridades irão investigar se houve algum tipo de negligência por parte da mãe da bebê. 

Publicidade

Responsável pelo caso, o delegado Ariel Martins sinalizou que um inquérito foi aberto para investigar as causas, uma vez que o produto estava em um local inapropriado e ao alcance da criança. 

Publicidade

“Segundo o que apuramos com os médicos e com a mãe, a criança, mesmo sendo de estatura baixa, conseguiu pegar o produto químico e o derramou em seu corpo, principalmente no tórax e na boca, o que causou queimadura. Chegando no hospital, ainda foi verificado que ela chegou a ingerir a soda cáustica”, afirmou Ariel, em entrevista ao G1. 

O Conselho Tutelar de Anápolis também vai acompanhar o caso. A vítima morava com a adolescente e um amigo dela, há pouco tempo ela havia deixado a residência da mãe. O pai da vítima, de 20 anos, não mora com a família. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade