in

Mundo: idosa dada como morta pela Covid-19 acorda chorando momentos antes de ser cremada

A idosa, de 76 anos, havia sido dada como morta e seria cremada pela própria família.

IstoÉ

Desde o início da pandemia, entre o final de 2019 e o início de 2020, diversos pontos ao redor do globo já foram considerados epicentros do coronavírus. Em 2021, este epicentro está localizado na Índia.

Publicidade

Um dos países mais populosos do mundo, a Índia conta, até esta terça-feira (18), com 25,2 milhões de casos já registrados da doença, cerca de 279 mil mortes e 21,6 milhões de recuperados, de acordo com dados do Google acerca da visão geral da pandemia no país.

A pandemia tem sido tão severa no país que, por conta de sua tradição de cremar seus mortos, o mesmo tem enfrentado dificuldades em realizar o ritual devido à escassez de madeira.

Publicidade

Além disso, com o inchaço da demanda nos crematórios, muitas famílias acabaram tendo que realizar o ritual de cremação em suas próprias casas.

Publicidade

Uma dessas famílias foi a de Shakuntala Gaiikwad, de 76 anos de idade, que se viu em uma situação delicada ao ter que cremar a idosa e, no meio da cerimônia, perceberam que a mesma ainda estava viva. As informações são do jornal India Today.

Publicidade

Shakuntala testou positivo para a Covid-19 e, por conta disso, precisou se manter em isolamento total em sua residência. Após uma piora em seu quadro clínico seus familiares acharam melhor levá-la para receber atendimento em um hospital da região.

Ainda no carro, enquanto aguardava por uma vaga para atendimento, Shakuntala aparentemente ficou inconsciente e cessou seus movimentos, fazendo com que seus familiares pensassem que a mesma estivesse morta e a levassem de volta pra casa para a preparação do ritual de cremação.

Ao ser colocada no local onde seria cremada, a idosa abriu os olhos e começou a chorar. Assustada, sua família retornou ao hospital e Shakuntala foi internada. O caso aconteceu na aldeia Mudhale.

Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.