in

Fotógrafo é assassinado por traficantes após pedir silêncio para filha dormir; caso gera forte comoção

Thiago Freitas de Souza chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

G1

Um caso de violência ocorrido no último final de semana na Favela Santo Cristo, em Niterói (RJ), gerou forte comoção. Ao reclamar com traficantes de drogas sobre o barulho provocado por eles, que estava atrapalhando a filha dormir, o fotógrafo Thiago Freitas de Souza, de 32 anos, foi assassinado.

Publicidade

O caso, registrado no último sábado (15), está sendo investigado pela Polícia Civil. De acordo com informações preliminares, o episódio iniciou antes das 6h35, horário em que os policiais foram até o Hospital Estadual Azevedo Lima, situado na mesma região, efetuar o atendimento a uma pessoa baleada.

Na unidade hospitalar, a esposa de Thiago relatou às autoridades que, em um primeiro momento, ela saiu de casa para pedir aos traficantes que diminuíssem o barulho, porque a filha estava acordando a todo momento. Pouco tempo depois, o marido dela foi reforçar o pedido. Neste exato momento, ela disse ter ouvido um disparo e encontrou Thiago caído no quintal.

Publicidade

Socorrido para a unidade hospitalar, Thiago foi submetido a um procedimento cirúrgico, mas acabou não resistindo aos ferimentos. Por volta das 7h55, a morte dele foi confirmada. O caso de morte do fotógrafo foi registrado na Delegacia de Homicídios de Niterói. As delegacias de São Gonçalo e Itaboraí também ajudam nas investigações. 

Publicidade

Despedida de Thiago

O corpo de Thiago foi sepultado na tarde desta segunda-feira (17), no Cemitério Nossa Senhora da Conceição. Sob forte comoção, o cortejo foi acompanhado por centenas de pessoas.

Publicidade

Segundo moradores da região da Favela Santo Cristo, os últimos dias na localidade são um cenário de guerra entre facções inimigas, que disputam o poderio para a venda de entorpecentes.

Publicidade