in

Bruno Covas, prefeito de São Paulo, morre aos 41 anos vítima de câncer

Covas lutava contra um câncer agressivo no estômago e foi internado inúmeras vezes.

ACERVO PESSOAL / DIVULGAÇÃO

Após uma longa batalha contra o câncer, o prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) não resistiu e teve morte confirmada na manhã deste domingo (16), aos 41 anos. O político morreu por volta das 8h20, na capital paulista. Covas estava internado nas últimas semanas, lutando contra um câncer no sistema digestivo, e tinha quadro irreversível, como destacado pelos médicos.

Publicidade

O prefeito estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde o dia 2 de maio, quando teve se licenciar do cargo de chefe do Executivo da capita paulista para se dedicar ao tratamento da doença. Na última sexta-feira (14), o quadro de saúde do político teve um grande agravamento. Em nota, a equipe médica informou que o quadro era irreversível. 

“O Prefeito de São Paulo Bruno Covas faleceu hoje às 08:20 em decorrência de um câncer da transição esôfago gástrica, com metástase ao diagnóstico, e suas complicações após longo período de tratamento”, iniciou a nota emitida pela Prefeitura de São Paulo. 

Publicidade

Sem dores 

Para não sofrer com dores diante do quadro iminente da morte se aproximando, Bruno Covas recebeu sedativos e analgésicos. Familiares e amigos do prefeito de São Paulo ficaram no Sírio-Libanês desde quando os médicos informaram que o quadro dele não tinha recuperação. 

Publicidade

Horas depois do comunicado, um padre chegou a ir na unidade hospitalar para fazer a unção dos enfermos, um sacramento praticado na religação católico. Já no último sábado (15), diversos grupos religiosos se reuniram na porta do hospital realizando um ato ecumênico, que teve duração de cerca de meia hora, sendo finalizado com a oração de um Pai Nosso. 

Publicidade

Publicidade
Publicidade
Publicidade