in

Médicos explicam ‘o que é’ o quadro irreversível de Bruno Covas

Com câncer agressivo, prefeito de São Paulo teve quadro irreversível anunciado na última sexta-feira, 14/5.

Acervo pessoal / Reprodução

O estado de saúde do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), despertou a preocupação de muitos brasileiros que acompanharam nos últimos anos sua batalha contra um câncer agressivo que o político enfrentou mesmo durante a campanha eleitoral e os primeiros meses de seu mandato. Segundo os médicos, Bruno Covas tem “quadro irreversível” de saúde. Até a publicação desta reportagem, não houve atualização sobre a situação do prefeito, mas médicos esclareceram, em entrevista para jornalistas do site UOL, o que se trata esse tipo de quadro.

Publicidade

De acordo com a nota oficial divulgada pelo hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, o prefeito segue internado na unidade, recebendo medicamentos analgésicos e sedativos e o quadro de saúde de Bruno Covas é irreversível. Desde que o boletim saiu, muitos políticos, eleitores e cidadãos se manifestaram desejando melhoras. Outros consideraram o quadro como o anúncio do falecimento de Covas.

Médicos explicam o que é o quadro irreversível de Bruno Covas

Para não restar dúvidas, médicos informaram o que seria esse tipo de situação grave de saúde. Cristiano Freitas, da rede de hospitais São Camilo, disse que trata-se de um estágio avançado do câncer, onde não existe mais a possibilidade de tratamento.

Publicidade

“A doença tem curso próprio e a terapêutica passa a ser ineficaz. A pessoa não faz mais quimio, radio, imunoterapia numa situação irreversível, por que já não adianta mais”, esclareceu o intensivista.

Publicidade

Segundo Elcio Pires Junior, da Rede D’or nenhuma medida que seja executada para tentar barrar o câncer terá resultado, nem mesmo remédios ou quimioterapia. Cirurgias também já são descartadas. Como o caso de Covas está dentro desse nível de gravidade, os médicos entram com a sedação e analgesia, evitando que a evolução da doença provoque menos sofrimento no paciente.

Publicidade

Irreversível não significa morte

Mesmo que muitos boatos tenham circulado nas redes sociais, Bruno Covas está vivo. De acordo com Elcio Pires, que é cardiologista, esse quadro se dá quando algumas funções do organismo não estão sendo executadas corretamente e não há mais tratamentos disponíveis. O óbito do paciente só pode ser dado se os batimentos cardíacos pararem, mesmo com o uso de recursos para a continuidade da vida. 

Se houvesse morte encefálica, isto é, quando o cérebro morre e outras funções do corpo continuam, é confirmado o óbito. Isso não aconteceu. Bruno Covas tem suas funções cerebrais ativas, mas o câncer se tornou irreversível.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Tadeu Goulart

Assuntos chocantes, novidades da televisão, famosos e política: tudo você encontra aqui.