in

Polícia traz novas revelações e diz se jovem que matou cinco pessoas em creche teve ajuda no crime bárbaro

Fabiano recebeu alta médica na última quarta-feira (12) e foi levado para presídio na cidade de Chapecó (SC).

FOTO: ROBERTO BORTOLANZA/NDTV - G1 - MONTAGEM

A Polícia Civil de Santa Catarina concluiu nesta sexta-feira (14), a apuração do ataque a creche Escola Pró-Infantil Aquarela, da cidade de Saudades, ocorrido na última semana, deixando cinco vítimas fatais.

Publicidade

Detido em uma penitenciária de Chapecó desde a última quarta-feira (12), quando teve alta médica, o jovem Fabiano Kipper Mai, de 18 anos, foi autuado por cinco homicídios e uma tentativa de homicídio. Ele cumpre prisão preventiva, e agora aguarda o Judiciário definir sua sentença.

À frente das investigações desde o início do inquérito, o delegado Jerônimo Marçal concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira (14), e trouxe mais algumas revelações sobre o caso que comoveu o país. 

Publicidade

Segundo Marçal, o jovem planejava atacar a escola onde estudava, mas pelo fato de não conseguir comprar armas de fogo, desistiu do plano, e resolveu atacar a creche por saber da vulnerabilidade maior que encontraria no local. 

Publicidade

Sem participação

Ainda de acordo com o delegado, todos as provas apuradas levam a crer que Fabiano Kipper agiu completamente sozinho na ação que ceifou a vida de três bebês, menores de dois anos de idade, e duas funcionárias da creche, sem ter recebido ordens ou ajuda no ataque. 

Publicidade

“A gente deu profundidade com o apoio de muita gente nessa investigação e não há qualquer indicativo de que alguém tenha o auxiliado, nada nesse sentido. Ele [o autor] agiu sozinho o tempo todo. [Inclusive,] ele confessou o crime, ele admitiu que fez todo o planejamento e agiu sozinho”, pontuou o delegado. 

Marçal não quis passar maiores detalhes sobre o depoimento do jovem sob a justificativa de conter assuntos sensíveis e que Fabiano “não merece mídia” pelo crime bárbaro que cometeu. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade