in

Dor, tristeza e luto: corpo do menino Gael é sepultado na Paraíba sob forte comoção de centenas de pessoas

Corpo do menino foi levado para Cariri Paraibano, na região onde os pais dele nasceram.

Foto: Artur Lira/TV Paraíba - G1

Sob forte comoção, o corpo do menino Gael de Freitas Nunes, de 3 anos, foi sepultado na manhã desta quinta-feira (13), no Cemitério Jardim Saudade, na cidade de Prata, na Paraíba. A criança foi encontrada com ferimentos na última segunda-feira (10), no apartamento em que vivia com a mãe, uma tia-avó e a irmã, em São Paulo, e acabou não resistindo. A mãe é a principal suspeita do crime.

Publicidade

O cortejo com o corpo de Gael contou com a presença de centenas de pessoas que se mostraram comovidas com o caso bárbaro que impactou o país. O garoto foi velado na residência de familiares do pai dele durante toda a noite da última quarta (12) e madrugada desta quinta (13).

Havia a expectativa de que o velório fosse realizado em um ginásio da cidade paraibana, que tem capacidade para receber cerca de mil pessoas. Contudo, diante dos grandes riscos de descumprimento dos protocolos, uma vez que a cerimônia poderia gerar aglomerações, o Ministério Público recomendou que o menino fosse velado de forma restrita, com a presença apenas de familiares e amigos mais próximos. 

Publicidade

Segundo o pai, ele tinha planos de trazer o filho para conhecer os familiares em sua terra natal, mas a situação inviabilizou os seus sonhos.

Publicidade

Mãe presa

Na noite da última terça-feira (11), Andréia de Freitas, de 37 anos, mãe do menino, foi levada para o presídio feminino de Tremembé, no interior de São Paulo. A mulher teve prisão preventiva decretada pela Justiça, após solicitação da Polícia Civil de São Paulo.

Publicidade

Os investigadores, diante das provas obtidas até o momento, colocam a mãe da vítima como a principal suspeita e única autora da ação que ceifou a vida do menino de 3 anos. Nos próximos dias, as autoridades colherão mais alguns depoimentos de testemunhas para elucidar o caso e encaminhar o inquérito para a Justiça.

Publicidade
Publicidade
Publicidade