in

Mãe de Gael teria se indignado com morte de Henry, diz tia-avó: ‘não gostava de barbaridades com crianças’

Segundo a tia-avó do menino, sua mãe sequer gostava de tocar em assuntos referentes a barbaridades contra as crianças.

UOL/ Montagem: i7News

De acordo com dona Maria, a tia-avó do menino Gael, de apenas 3 anos de idade, encontrado sem vida e com sinais de agressões no apartamento da família, na última segunda-feira (11), a mãe da criança, principal acusada pela morte do filho, havia se indignado com o caso do menino Henry Borel, de 4 anos, morto no dia 8 de março em um caso muito semelhante ao de Gael.

Publicidade

Segundo ela, a mãe do menino sequer quis comentar o ocorrido com Henry, pois não gostava de falar sobre barbaridades cometidas contra crianças.

Para Maria, a mulher não seria a responsável por agredir Gael até a morte, além disso, ela ainda diz que acredita que um acidente possa ter ocorrido na cozinha da residência onde a família morava.

Publicidade

A tia-avó do menino afirmou ainda que a morte de seu sobrinho-neto a deixou sem chão, e relembrou o quanto a mãe cuidava bem de seu filho.

Publicidade

“Ela era amorosa com ele, era boa, carinhosa, então eu não acredito que ela tenha feito isso”, disse ela. A versão foi confirmada pelos vizinhos do prédio, que dizem que a mulher sempre demonstrou ser boa mãe, além de nunca terem notado qualquer sinal de violência contra a criança.

Publicidade

Relacionamento após a chegada de Gael

Apesar de toda a família ter se mostrado feliz com a notícia da gravidez, após o nascimento do menino, seus pais optaram pela separação. Segundo a família, o divórcio foi tranquilo e, oriundos de uma pequena cidade da paraíba, ambos decidiram permanecer em São Paulo.

A mãe do menino ficou na capital paulista com Gael pois o pai de sua filha mais velha cedeu um apartamento para que ela morasse, local onde ocorreu o crime, enquanto o pai de Gael permaneceu na cidade apenas para se manter próximo do filho.

Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.