in

Pai do menino Gael pede Justiça pela morte do filho e desabafa sobre perda: ‘Amoroso com todo mundo’

Gael chegou a passar final de semana do Dia das Mães com o pai; memórias do garoto se eternizaram na mente de Felipe Nunes.

G1

Em entrevista ao programa “Brasil Urgente”, da TV Bandeirantes, o pai do menino Gael de Freitas Nunes, que morreu na última segunda-feira (10), após ser supostamente agredido pela própria mãe, evitou falar sobre a ex-mulher e pediu Justiça no caso que chocou o país nas últimas horas. 

Publicidade

Na conversa gravada com a reportagem, o motorista Felipe Nunes disse acreditar que Andréia Freitas tem sido “100% responsável” pela morte do menino. Contudo, no ao vivo conversando com o apresentador José Luiz Datena, ele optou por focar nos pedidos de Justiça.

“Eu não posso afirmar isso. Isso é a Justiça que vai dizer. Não quero nem pensar nisso. Isso não vai trazer meu filho de volta, deixa isso aí para as autoridades”, afirmou Felipe, evitando fazer condenações à ex-mulher.

Publicidade

“A Andreia, a polícia ou quem tiver competência para julgar ela é que vai fazer o serviço”, disse o pai do garoto. Andréia segue detida e teve prisão preventiva solicitada pela Polícia Civil. 

Publicidade

Apesar de não fazer juízos a Andréia, Felipe destacou que a mulher era uma “supermãe”, sempre cuidando bem da primeira filha dela, fruto de outro casamento, e de Gael. 

Publicidade

Carinhoso

Felipe se separou de Andréia quando Gael tinha apenas seis meses de vida. Entretanto, os dois sempre mantiveram um relacionamento amigável, segundo relato do pai. Nos finais de semana, era comum Felipe ficar com o filho.

Ainda na entrevista, o pai descreveu o filho como maravilhoso e “amoroso com todo mundo”, recordando que o pequeno Gael nunca só lhe chamava de “papai”, e sempre costumava colocar um “eu te amo” no fim das frases. Felipe garante que estas lembranças de carinho e afeto do filho ficarão eternizadas em sua memória.

Publicidade
Publicidade
Publicidade