in

Caso Gael: menino tentou se defender de agressões da própria mãe, aponta laudo; mulher foi indiciada

Vítima de 3 anos ainda chegou a ser socorrido e levado para Santa Casa de São Paulo, mas não resistiu.

Record TV - Reprodução

Após os casos de morte do menino Henry e Ketelen Vitória, de 4 e 6 anos, respectivamente, mais um episódio de violência contra criança foi registrado no país nesta segunda-feira (10). O pequeno Gael de Freitas Nunes, de apenas 3 anos de idade, foi encontrado ferido pela tia-avó em um apartamento na região central de São Paulo. A mãe da criança, que sofre com distúrbios psicológicos é apontada como a principal suspeita.

Publicidade

O menino ainda chegou a ser socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), sendo conduzido até a Santa Casa de São Paulo, mas teve óbito confirmado pouco tempo depois. A mãe da vítima, identificada como Andréia, foi conduzida para um hospital psiquiátrico por estar em estado de choque, prestou depoimento de mais de cinco horas e foi detida na sequência, ficando em uma cela feminina no 89º DP. 

Tentou se defender

De acordo com o boletim de ocorrência registrado obtido com exclusividade pelo portal UOL, há evidências de que Gael tentou se defender das agressões da mãe na cozinha do apartamento. Outras duas pessoas estavam na residência no momento, a tia-avó e a irmã do menino, uma adolescente de 13 anos. 

Publicidade

“Some-se a isso o fato de que Andréia apresenta marcas em seus braços que sugerem que seu filho, ao ser por ela agredido, tentou defender-se; bem como possui ambas as mãos avermelhadas e inchadas”, aponta o documento registrado. 

Publicidade

Ação após suposto crime 

Andréia foi encontrada debaixo do chuveiro, e em posição fetal, quando as autoridades chegaram no apartamento. Inicialmente, ela foi conduzida para o Hospital Mandaqui, na Zona Norte, onde foi atendida. Após passar o dia na unidade, ela foi transferida para a delegacia para depoimento, fez exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) e por fim chegou até o 89º DP, onde se encontra presa. 

Publicidade

Indiciada

Nesta terça-feira (11), a Polícia Civil indiciou Andréia por suspeita de homicídio qualificado cruel contra o próprio filho. Os investigadores ainda pediram a conversão da prisão em flagrante para preventiva, no intuito de garantir que ela não seja colocada em liberdade enquanto o processo é apurado. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade