in

Mãe de bebê sobrevivente em ataque à creche celebra alta do filho no Dia das Mães: ‘Um milagre’

A mãe do pequeno sobrevivente da tragédia que aconteceu na creche em Saudades celebrou alta.

G1

O pequeno guerreiro, o garotinho de apenas um ano e oito meses que sobreviveu ao ataque à creche, em Saudades, município que fica localizado na região oeste de Santa Catarina, recebeu alta médica neste domingo, 9 de maio, para alegria da mamãe e dos familiares.

Publicidade

A mamãe do sobrevivente recebeu esse presente no Dia das Mães. O menino estava internado há cinco dias no Hospital da Criança de Chapecó, que fica na mesma região. A criança precisou ser submetida a uma cirurgia no tórax, pescoço, pernas e abdômen, conforme foi informado pelo hospital.

Os profissionais da unidade fizeram questão de prestar homenagens ao pequeno e aos familiares durante a sua saída do hospital. A mãe do guerreirinho, Adriana Martins, celebrou a recuperação do filhote em seu perfil nas redes sociais. Ela falou da grande alegria e agradeceu a Deus pelo milagre de ter protegido o menino.  

Publicidade

“Dia das mães. Dia mais feliz da minha vida. [Meu filho] nasceu pela segunda vez. Foi um milagre. Deus o protegeu, me devolveu com vida. Hoje tenho em meus braços o presente que dinheiro nenhum pode pagar. A palavra é gratidão hoje e sempre, é agradecer, agradecer e agradecer a Deus e a todos que não mediram esforços para salva-lo”, disse a mãe.

Publicidade

Neste domingo em que está sendo celebrado o Dia das Mães, os pais do pequeno sobrevivente e a criança foram homenageados pelos profissionais de saúde ao som de um lindo coral. O menino ainda recebeu um certificado de coragem com o seguinte dizeres: “Você é um super-herói”.

Publicidade

O médico responsável pela alta é o Doutor Leandro Trevizam, que acompanhou o menino desde o começo da internação no hospital. Não foram divulgados detalhes sobre o quadro clínico atual da criança. Ele teve que passar por um procedimento cirúrgico e chegou a ficar na UTI. Os ferimentos foram causados por golpes de facão durante o ataque.

Publicidade
Publicidade