in

Família tinha conhecimento de armas brancas de jovem que atacou creche: ‘Ninguém imaginava que ele faria isso’

Jovem de 18 anos invadiu escola infantil com duas armas brancas e explosivos de pequeno impacto.

SCC 10 / G1

O ataque brutal ocorrido no interior da Escola Pró-Infantil Aquarela, na cidade de Saudades, no Oeste de Santa Catarina, na última terça-feira (4), gerou uma forte comoção nacional. Armado com um facão e disposto a ceifar o máximo de vítimas possível, o jovem Fabiano Kipper Mai provocou cenas de terror na unidade escolar para bebês, ceifando a vida de cinco pessoas, três delas bebês menores de 2 anos de idade.

Publicidade

O assassino, ainda tentou tirar a própria vida, mas acabou sendo contido por populares que entraram na creche para tentar conter o atentado. 

Família tinha conhecimento

Na entrevista dada ao portal UOL, o delegado responsável pelo caso, Jeronimo Marçal, dá a entender que os familiares de Fabiano Kipper tinham conhecimento que o jovem tinha recentemente comprado as duas armas brancas que ele portava no dia do crime: um facão e uma faca, não utilizada na ação bárbara.

Publicidade

Segundo o delegado, o adolescente chegou a afirmar que utilizaram as armas para maltratar um animal de uma familiar. 

Publicidade

“Ele brincou com ela que era para maltratar o bichinho que ela tinha em casa. Ninguém imaginava que ele faria isso”, declarou ele, em contato com UOL.

Publicidade

Estado de saúde

Socorrido em estado grave, Fabiano levado para o Hospital de Pinhalzinho, na última terça. Contudo, diante do risco de invasão para linchamento do criminoso, ele foi transferido para o Hospital Regional do Oeste (HRO), em Chapecó. Na última sexta-feira (7), a equipe médica deu alta do paciente na UTI.

Estável, ele segue internado e apresentando uma boa evolução após ser submetido a um procedimento cirúrgico. Ainda não previsão de liberação do paciente. Assim que receber alta geral, Fabiano será levado para depor e na sequência encaminhado para uma penitenciária. O jovem de 18 anos teve prisão preventiva decretada. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade