in

Câncer de ovário: sintomas, diagnóstico e detalhes do tumor que acometeu Eva Wilma; 3º mais letal nas mulheres

Atriz Eva Wilma foi diagnosticada com a enfermidade e já começou o tratamento oncológico.

Istoé/Divulgação

A atriz Eva Wilma, de 87 anos, foi diagnosticada com câncer de ovário. O boletim médico informando a enfermidade foi divulgado neste sábado, 8 de maio. O câncer de ovário é conhecido pelos médicos como uma doença silenciosa. A famosa está internada no hospital desde o dia 15 do mês de abril e está na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Albert Einstein, que fica na Zona Sul de São Paulo.

Publicidade

Eva Wilma deu entrada na unidade para tratar de problemas renais e cardíacos. A atriz está com uma boa evolução, continua consciente e respirando espontaneamente. O tratamento contra o câncer de ovário começou nesta semana, conforme informa o boletim médico.

Câncer no ovário

O câncer no ovário é chamado pelos profissionais de saúde de tumor silencioso, pois os sintomas costumam surgir quando a enfermidade já está instalada. Inclusive, os sintomas podem ser confundidos com outras doenças. Vale ressaltar que esse tumor ginecológico é o terceiro que mais atingem as mulheres. Ele perde apenas para o câncer de mama e o de colo do útero.

Publicidade

A ciência não sabe determinar a real origem da enfermidade, porém alguns fatores de risco podem elevar as chances do desenvolvimento, como a obesidade, idade acima de 50 anos, sobrepeso e histórico familiar de câncer de mama e ovário. Não existe um exame preventivo específico. Por isso, os médicos recomendam que as mulheres façam visitas anuais ao ginecologista. A doença é considerada pelos especialistas a mais letal dos tumores ginecológicos.

Publicidade

Sintomas e diagnóstico

No início, a doença é silenciosa, mas à medida que vai evoluindo, os sinais aparecem e podem até ser confundidos com outras enfermidades. Os sintomas do câncer de ovário são: inchaço ou dor na região do abdômen, dor na pelve, sensação de inchaço constantemente, perda de apetite, compressão do estômago após alimentação, problemas gastrointestinais e mudança nos hábitos urinários. Qualquer desconfiança é importante procurar ajuda médica.

Publicidade

O diagnóstico inclui exame ginecológico completo, exames laboratoriais e de imagem, como a ultrassonografia pélvica e abdominal. Caso esses exames tenham alguma irregularidade, o médico pode solicitar outros complementares como a ressonância magnética e tomografia.

Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.