in

Mourão fala sobre os 25 mortos em operação policial: ‘Tudo bandido’

Operação policial no Jacarezinho fez 25 mortos, que não foram ainda identificados.

Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

Chamado a comentar sobre a operação policial no Jacarezinho, que fez 25 mortos, Hamilton Mourão afirmou que as vítimas eram bandidos. Ainda sem provas, porque as vítimas não estavam identificadas, o vice-presidente da República foi claro em sua opinião, divulgada pelo jornal O Globo.

Publicidade

Mourão falou sobre o assunto em sua chegada ao Palácio do Planalto, na manhã desta sexta-feira (7) e, mais tarde, em uma entrevista à rádio O Povo, na CBN.

Quadrilhas do tráfico na mira de Mourão

Publicidade

Hamilton Mourão falou sobre a situação difícil que no Rio de Janeiro, apontando contra as narcoguerrilhas, que dominam algumas áreas, tornando quase impossível a atuação policial. “Tudo bandido. Entra um policial, em uma operação normal, leva um tiro na cabeça de cima de uma laje”, começou o vice-presidente da República.

Publicidade

A situação no Rio de Janeiro é antiga e compromete a segurança da população. Para Mourão, seria necessária a intervenção das Forças Armadas para solucionar o problema da segurança pública em várias áreas da Cidade Maravilhosa.

Publicidade

Operação policial no Jacarezinho deixa 25 mortes

Dessa vez, no Jacarezinho, a operação policial terminou em dezenas de mortes. A Justiça determinou a detenção de 21 pessoas, suspeitas por tráfico de droga. Os policiais tinham mandados de prisão, mas, durante a ação policial, conseguiram prender apenas seis dos suspeitos. Outros três procurados acabaram mortos.

Nesta sexta-feira (07), uma equipe da Defensoria Pública esteve com a comunidade, escutando as reclamações dos moradores sobre as atitudes de parte dos policiais durante essa ação policial.

Porém, de acordo com Hamilton Mourão, a polícia abateu apenas bandidos. Ainda assim, o vice-presidente assume não ter ainda dados que sustentem essa sua convicção: “Houve esse combate de encontro e tenho quase que absoluta certeza, não tenho todos os dados disso, que os mortos eram os marginais que estavam lá, armados, enfrentando a força da ordem”.

Publicidade
Publicidade