in

Pai de Henry faz homenagem comovente ao filho e emociona web: ‘Eternizado’

Morte de Henry Borel completará dois meses neste sábado (8); caso chocou o país.

ARQUIVO PESSOAL: MONIQUE MEDEIROS / REPRODUÇÃO GLOBO

Pai do menino Henry Borel de Almeida, morto há quase dois meses, após ser deixado no apartamento com a mãe, Monique Medeiros, e o namorado dela, o vereador Dr. Jairinho, Leniel Borel prestou uma linda homenagem ao filho e compartilhou com os mais de 500 mil seguidores no Instagram.

Publicidade

Eternizando a memória do filho de 4 anos, Leniel fez uma tatuagem do rosto de Henry em seu braço.

“Henry, papai te ama muito! Pra sempre eternizado no meu coração”, disse o engenheiro, que também fez um agradecimento ao responsável por realizar a tatuagem. 

Publicidade

Publicidade

“Amigos, queria agradecer aqui o Gustavo[tatuador]. Ele está eternizando o meu filho aqui no meu braço. Está sendo uma homenagem muito especial para mim conseguir para sempre colocar meu filho aqui para estar sempre do meu lado”, afirmou o pai do menino.

Publicidade

Prisão convertida

Após a apresentação da denúncia da Polícia Civil contra Jairinho e Monique, a juíza Elizabeth Machado Louro, do TJ-RJ acatou a solicitação de converter a prisão do casal de temporária para preventiva.

O vereador e a professora poderiam ficar em liberdade a partir deste sábado (8), quando se encerra o prazo de 30 dias da prisão temporária estabelecida pela Justiça, após eles atrapalharem as investigações do caso e ameaçarem testemunhas. 

Com isso, o casal segue detido em unidades prisionais do Rio de Janeiro, agora sem a possibilidade de ser colocado em liberdade enquanto o processo caminha. Jairinho se encontra em uma cela no Bangu 8, com outros cinco detentos. Monique, por sua vez, segue cumprindo isolamento após ser diagnosticada com Covid-19.  Ela se encontra no Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói. Ambos foram autuados por homicídio qualificado. 

Publicidade
Publicidade