in

Bebê que foi morta em ataque a creche era conhecida pela simpatia; família desabafa: ‘uma dor que só aumenta’

Anna Bela foi uma das cinco vítimas fatais de ataque cruel em creche de cidade catarinense.

G1 - Montagem

O atentado ocorrido na Escola Pró-Infantil Aquarela na manhã da última terça-feira (4) gerou forte comoção na cidade de Saudades, no Oeste Catarinense, e em todo o país. Entre as cinco vítimas fatais do assassino Fabiano Kipper Kai, estava a pequena Anna Bela Fernandes de Barros, de 1 ano e 8 meses.

Publicidade

Carinhosa, a bebê era bastante querida na unidade escolar e tinha como principal característica a sua simpatia, sendo meiga com todos ao seu redor. Em entrevista ao portal G1, a tia da vítima Fernanda Fernandes lamentou a perda irreparável e detalhou o quanto os familiares estão sofrendo. 

“É uma dor que só aumenta, cada vez mais, em ver ela daquele jeito. Uma menina que era conhecida como a ‘miss simpatia’ da escola”, desabafou a tia de Anna Bela. 

Publicidade

Além da bebê de 1 ano e 8 meses, o bárbaro ataque ceifou a vida de Sarah Luiza Mahle Sehn, de 1 ano e 7 meses e Murilo Massing, de 1 ano e 9 meses, a professora  Keli Adriane Aniecevski, de 30 anos, e Mirla Renner, de 20 anos. Todas as vítimas foram veladas e sepultadas na última quarta-feira (5), sob forte comoção da cidade de Saudades. Cerca de 1,5 mil pessoas acompanharam a cerimônia de enterro.

Publicidade

Melhora significativa

Única sobrevivente do atentado, a bebê de 1 ano e 8 meses segue internada. Após passar por procedimento cirúrgico, ela foi transferida do Hospital Regional do Oeste, em Chapecó, para o Hospital da Criança. Ela deixou a UTI, e tem quadro estável, tendo evolução significativa nas últimas horas.

Publicidade

Acusado do ataque brutal, o adolescente de 18 anos continua internado no Hospital Regional do Oeste. Ele também passou por cirurgia e tem quadro estável. Apesar de ter ficado em estado gravíssimo, ele já não corre mais riscos de vida, e se encontra estável e sedado. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade