in

Babá de Henry está sendo investigada pelo crime de falso testemunho após possíveis mentiras nos depoimentos

Delegado Henrique Damasceno abriu investigações a respeito dos depoimentos da babá Thaina de Oliveira.

CNN Brasil/ Extra

O Delegado Henrique Damasceno, titular da 16ª DP na Barra da Tijuca, determinou que seja aberto um procedimento para apurar o crime de falso testemunho, que teria sido cometido por Thayna de Oliveira Ferreira, babá do garoto Henry Borel, que foi morto aos quatro anos na madrugada do dia 8 de março.

Publicidade

Thayna confessou, em seu segundo depoimento, que mentiu na primeira declaração que foi prestada na delegacia, no dia 24 de março. Nesse primeiro contato com a polícia, a babá garantiu que o vereador Dr. Jairinho, sua namorada, Monique Medeiros da Costa e Silva, e Henry Borel, filho de Monique, viviam em perfeita harmonia no apartamento em que o garoto morreu.

No entanto, quando mudou seu discurso, Thaina disse que presenciou três situações anormais do vereador contra o garoto. No final das investigações sobre a morte de Henry, o delegado, porém, está convencido de que a babá mentiu novamente e ainda omitiu algumas informações relevantes sobre o caso. 

Publicidade

Henrique Damasceno concluiu, na última segunda-feira (03/05), o relatório do inquérito que apura a morte do garoto de 4 anos, Henry Borel Medeiros. Por enquanto, foram indiciados Jairo Souza Santos Júnior, mais conhecido como o vereador Dr. Jairinho, e também a mãe da criança, Monique Medeiros da Costa e Silva.

Publicidade

As investigações apontaram os crimes de homicídio duplamente qualificado, com impossibilidade de defesa da criança e, ainda, emprego de tortura. Jairinho também foi indiciado outras duas vezes por tortura, enquanto Monique, mais uma vez, por conta de outras situações em que Henry sofreu agressões, inclusive a relatada por Thaina em tempo real para Monique por um aplicativo de mensagens.

Publicidade

A professora Monique Medeiros e o vereador do Rio de Janeiro Dr. Jairinho estão presos desde o dia 8 de abril, quando foram acusados de atrapalhar as investigações a respeito da morte de Henry.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com