in

Professora morta no ataque bárbaro em creche trabalhava no local há 10 anos; desabafo comove: ‘Pessoa alegre’

Keli foi uma das vítimas atingidas pelo adolescente com golpes de facão dentro de creche em SC.

G1

Um ataque bárbaro ocorrido nesta manhã de terça-feira (4), na Escola Infantil Pró-Infância Aquarela, na cidade de Saudades (SC), deixou um cenário de terror e desespero. Armado com um facão, um adolescente invadiu a unidade e desferiu golpes contra funcionários e crianças que estavam no local.

Publicidade

Entre as vítimas está Keli Adriane Aniecevski, de 30 anos. Ela era professora na unidade escolar há cerca de 10 anos. A informação foi confirmada por familiares da docente e pela secretária de Educação de Saudades, Gisela Hermann. 

“Ela era uma pessoa alegre, sempre disposta, simpática, carismática sempre, ajudando o próximo quando ela podia. Então, assim, é uma tristeza que eu não sei explicar, eu não tenho explicação para isso”, afirmou a prima da professora, Silvane Elfel. 

Publicidade

Cena de terror

Segundo a secretária de educação, o cenário encontrado na escola infantil era de “terror”. A unidade de ensino atende alunos de 6 meses a 2 anos. No momento em que tomaram conhecimento da invasão e do início do ataque, diversas professoras trancaram suas salas, impedindo que o adolescente invadisse outras dependências. Uma parte das crianças foi escondida no fraldário. 

Publicidade

Após o ataque bárbaro, o jovem de 18 anos aplicou golpes em si mesmo, tentando dar cabo da própria vida. Quando socorristas e polícia chegaram na escola, ele estava caído no solo. O assassino foi levado às pressas para um hospital da cidade Pinhalzinho, vizinho ao município de Saudades. 

Publicidade

Em entrevista à imprensa, o prefeito da cidade, Maciel Schneider, se emocionou bastante ao falar sobre o caso bárbaro, e decretou suspensão das aulas na rede de ensino de Saudades. A área foi isolada pelo Corpo de Bombeiros para atuação dos peritos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade