in

Babá relata agressão de Jairinho contra Monique e revelações vêm à tona: ‘Pediu dinheiro não para f… ele’

Monique Medeiros está detida em unidade prisional situada em Niterói, no Rio de Janeiro.

REPRODUÇÃO: RECORD TV

A Polícia Civil do Rio de Janeiro concluiu na última segunda-feira (3) a apuração do inquérito acerca do caso de morte do menino Henry Borel de Almeida, de 4 anos, morto no dia 8 de março. Detidos desde o início do mês passado por atrapalhar as investigações, a mãe do garoto, Monique Medeiros, e o padrasto, o vereador Dr. Jairinho, foram indiciados pelo crime de homicídio duplamente qualificado e tortura.

Publicidade

Na denúncia apresentada ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), a Polícia Civil pede a conversão da prisão temporária do casal, que acaba no próximo final de semana, para prisão preventiva, sem tempo para vencimento.

Novas mensagens 

O jornal O Globo publicou nesta terça-feira (4), trechos de mensagens trocadas entre a babá de Henry, a jovem Thayná de Oliveira, e o pai dela. As conversas foram recuperadas pelos investigadores da Polícia Civil e apontam que Monique Medeiros planejou se separar de Jairinho três dias antes da morte do menino.

Publicidade

Em uma conversa com o pai, Thayná disse que, após ser agredida por Jairinho, Monique chegou a fazer as malas do parlamentar para ele deixar o imóvel com a condição de que de que ficasse “pagando as coisas dela”, senão iria “f… ele”.

Publicidade

A conversa teve início às 20h22 e terminou nove minutos depois. A jovem relata ao pai ter chegado para trabalhar no apartamento em que Henry vivia com a mãe e o padrasto cedo, e todos ainda dormiam.

Publicidade

Reprodução: O Globo

Mensagens

Através do mesmo aplicativo de mensagens, Thayná havia avisado no dia 12 de fevereiro as supostas agressões que Henry tinha sido vítima de Jairinho. Na oportunidade, Monique Medeiros estava em um salão de beleza em uma shopping na Barra da Tijuca.

Em depoimento, a babá relatou que o próprio menino chegou a fazer uma videochamada com a mãe após a rotina violenta, pedindo que ela voltasse para casa. A mesma versão foi confirmada pela funcionária do salão. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade