in

Jairinho tem ‘dia de terror’ e vira réu após tortura contra menina; pena pode passar de 8 anos

Vereador Dr. Jairinho foi indiciado pelas agressões à filha de uma ex-namorada.

Polícia Civil do RJ

Logo depois de ser indiciado pela morte de Henry Borel, de quatro anos, Jairo Souza Santos Júnior, o vereador Dr. Jairinho acaba de levar outro duro golpe e tornou-se réu no caso de tortura a uma menina que tinha entre três e cinco anos quando o político namorou com a mãe da criança, entre 2010 e 2013.

Publicidade

Jairinho foi indiciado na sexta-feira (30). Nesta segunda, a 2ª Vara Criminal de Bangu aceitou a denúncia do Ministério Público do Rio de Janeiro. Ele foi indiciado por tortura majorada e pode pegar mais de oito anos de detenção pelo crime.

A juíza Luciana Mocco Lima proferiu a decisão na tarde de hoje. Ela proibiu Jairinho de se aproximar e manter qualquer tipo de contato com a vítima e com familiares da criança mesmo que seja solto. A prisão temporária de Jairinho na investigação do caso Henry vence na sexta-feira.

Publicidade

A magistrada também decidiu que Jairinho precisará ir mensalmente à 2ª Vara Criminal de Bangu para atualizar endereço e justificar todas as suas atividades. O vereador, que pode ser cassado pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro, também está proibido de sair do Rio sem comunicar a Justiça.

Publicidade

Jairinho agredia criança

A filha de uma ex-namorada de Jairinho foi agredida quando tinha entre três e cinco anos. Chutes, socos e batidas da cabeça da criança na parede estavam entre as agressões feitas pelo político. Agora, Jairinho também foi indiciado por homicídio qualificado na morte de Henry Borel e é investigado pelas agressões a outra criança, também filho de uma ex-namorada.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!