in

Fim da investigação: polícia conclui inquérito e Monique e Jairinho são indiciados; situação do ex-vereador é pior

Polícia Civil conclui investigações sobre o caso Henry. Próximo passo é do MP.

Reprodução: G1 / Instagram Leniel Borel- Fotomontagem por Vieira Filho

Na tarde desta segunda-feira (03), a Polícia Civil do Rio de Janeiro, que investigava, desde o dia 8 de março, o caso do menino Henry Borel, concluiu o inquérito.

Publicidade

Com a conclusão das investigações, Monique Medeiros, mãe de Henry, e Jairo Souza Santos Júnior, padrasto da criança, foram indiciados por dois crimes: homicídio e tortura.

Assim, o Ministério Público é quem toma o próximo passo e decide se denuncia o casal pelos mesmos crimes.

Publicidade

Jairo se dá mal

Dr. Jairinho responderá por dois episódios que envolvem a tortura do garoto. Já Monique, que estaria envolvida em apenas um episódio de tortura, responderá só por este.

Publicidade

No mesmo dia em que o fim do inquérito ocorre, Henry completaria seu 5º ano de vida, fato que foi lamentado por seu pai, Leniel Borel em uma homenagem ao menino em seu perfil do Instagram.

Publicidade

Cartas de Monique

No último domingo (02), o Fantástico revelou novas cartas escritas por Monique na cadeia onde cumpre prisão preventiva. Assim como na primeira carta, Monique contava versões diferentes das que apresentou em depoimentos à polícia.

Os relatos manuscritos eram utilizados pela defesa de Monique como uma tentativa de que a polícia permitisse que a professora prestasse mais um depoimento, entretanto, o delegado que investiga o caso já havia falado que o depoimento extra não seria necessário, visto que já possuíam, em mãos, fatos capazes de concluírem o inquérito.

Com o fim das investigações nesta segunda, a versão do delegado ganha veracidade.

Publicidade
Publicidade
Publicidade