in

Henry faria 5 anos nesta segunda-feira (03) e pai faz desabafo comovente: ‘Daria tudo por mais um dia’

Henry Borel morreu na madrugada do dia 8 de março, e caso ainda segue sob apuração da Polícia Civil.

Instagram - R7 - Montagem

O caso de morte do menino Henry Borel, de 4 anos, comoveu o país fortemente e gerou uma onda de revolta contra Monique Medeiros e Dr. Jairinho, mãe e padrasto do garoto, tidos como principais investigados no inquérito movido pela Polícia Civil que apura o óbito.

Publicidade

Nesta segunda-feira (03), Henry completaria cinco anos de vida. Através de um post nas redes sociais, o pai dele, o engenheiro Leniel Borel fez uma publicação prestando uma homenagem ao filho, lamentando o fato de não tê-lo mais por perto, e festejar uma data que ele tanto gostava.

“Henry, hoje seria seu aniversário de 5 aninhos.  Daria tudo o que tenho por mais um dia com você, por mais um abraço, mais um sorriso ou apenas ouvir-te dizer: – Papai, eu te amo. 03 de Maio ficará eternizado comigo, pois sei que estarás vivo em meu coração por todos os dias da minha vida!”, desabafou o pai do menino.

Publicidade

Publicidade

Cartas 

Neste domingo (02), o programa Fantástico, da TV Globo, divulgou trechos de uma carta escrita por Monique para familiares. No relato, a mãe de Henry traz fortes acusações contra Jairinho, cita que o advogado André França Barreto propôs uma “versão inventada” para que ela e o parlamentar depusesse à polícia.

Publicidade

Ainda na carta, Monique disse estar sendo “apedrejada” na penitenciária que está detida em Niterói. A mãe de Henry relata que recebe ameaças de morte por parte de outras detentas diariamente. 

Além da carta para os parentes, Monique escreveu para Leniel Borel, o advogado Henrique Damasceno, responsável pelas investigações e também para o menino Henry. A professora cumpre prisão temporária até o próximo dia 8 de maio, quando completa um mês da sua detenção por atrapalhar as investigações da Polícia Civil. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade