in

Frio, medo e solidão: médica que ficou 30 horas em ribanceira comove com relato; ‘foi um milagre’

A médica contou em uma entrevista detalhes dos momentos que ficou aguardando socorro.

Epoca

A médica Mariana Fossatti, de 31 anos, conseguiu sobreviver a um grave acidente de carro e contou detalhes sobre o drama que viveu durante o período que ficou desaparecida. Ela caiu com o automóvel de uma ribanceira na serra catarinense. Ela estava indo em direção ao trabalho quando ocorreu a tragédia.

Publicidade

A médica esperou socorro por 30 horas e foi encontrada por um guincheiro. De acordo com o médico que fez o atendimento de Mariana, se ela não tivesse sido encontrada naquele momento teria poucos minutos de vida. A sobrevivente contou como tudo aconteceu e como foi ficar tanto tempo aguardando ser resgatada.

A profissional de saúde somente havia passado pelo local três vezes em sua vida e aquele seria o segundo plantão no município. Ela conta que a estrada é perigosa e no dia do acidente tinha pouco movimento, o que foi ruim, pois ninguém acabou vendo o que aconteceu. Além disso, tinha muita neblina, dificultando a visibilidade para dirigir.

Publicidade

Marina disse ter visto um cachorro na pista e freou, logo após sentiu sua cabeça batendo na lateral do carro, sendo a última sensação que se lembra. Ela acordou dentro do automóvel cerca de uma hora depois e não conseguia sair porque estava presa. O carro ficou na vertical e com o bico para cima após o capotamento na ribanceira.

Publicidade

Por estar numa posição difícil dentro do automóvel, ela tentou sair, mas sem sucesso acabou ficando presa por 24 horas. No total, foram sete tentativas de sair, ela disse ter sentido muito frio e até pensou que fosse congelar. Mariana acreditava que o resgate chegaria rápido, pois tinha compartilhado sua localização em tempo real com o pai e a madrasta e imaginou que o hospital onde realizaria o plantão avisaria sua falta.

Publicidade

Contudo, o sinal de celular não estava legal e a localização não foi atualizada. “Eu estava bem tranquila, achei que não estava machucada. A dor foi aumentando conforme o dia foi passando. Eu pensei que iriam me encontrar logo”, relembrou. Depois de ficar 24 horas presa esperando ajuda, ela finalmente conseguiu, após um nova tentativa, sair do veículo.

O baço da médica estourou e os pulmões estavam sangrando. “O médico disse que foi um milagre. Me sinto assim”, ressaltou. Após passar por uma cirurgia, ela agora está se recuperando em casa e o médico que fez o atendimento falou que foi um grande milagre ter sobrevivido.

Publicidade
Publicidade
Publicidade