in

Em mensagem reveladora enviada ao pai após a morte de Henry, Monique se culpa: ‘Agora estou colhendo’

A polícia recuperou mensagens trocadas entre a professora e seus pais dias após a morte da criança.

Jornal Extra | Imagem Ilustrativa | Montagem Ingrid Machado

Mais detalhes sobre a morte do menino Henry Borel vêm sendo divulgados pela polícia. De acordo com o site Extra, as investigações tiveram acesso às mensagens trocadas entre a mãe do menino, Monique Medeiros, e seus pais, dias após a morte do menino. Nos registros, a professora afirma que se sente culpada pela morte do filho.

Publicidade

Henry faleceu sob circunstâncias misteriosas no último dia 8 de março enquanto estava na companhia da mãe e do padrasto, Jairo Souza. O menino foi levado já sem vida até um hospital da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Monique e Jairo estão presos preventivamente por suspeita de homicídio duplamente qualificado.

A mãe de Monique, Rosângela Medeiros, tentou consolar a filha dias após a morte do neto. É o que mostra a troca de mensagens recuperadas pela polícia com autorização da Justiça. No trecho, a mãe da professora afirma que tem coisas que as mães não conseguem evitar que aconteça com os filhos.

Publicidade

Já em mensagens trocadas com o pai, Monique se culpa e corrobora com a tese de que sempre foi ciente que acontecia com Henry: “Devo merecer o que está acontecendo. Foram escolhas minhas. Agora estou colhendo. Me sinto muito culpada”. As mensagens foram trocadas entre os dias 13 e 24 de março.

Publicidade

Na última semana, Monique escreveu uma carta de 29 páginas de dentro da penitenciária. No documento escrito de próprio punho, a professora conta como começou sua história com Jairinho e afirma que foi coagida a mentiu para a polícia em seu primeiro depoimento. A mãe de Henry afirmou, ainda, que o namorado apresentava comportamento agressivo e chegou a agredi-la.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade