in

Caso Henry: defesa de Monique expõe ‘carta na manga’ caso polícia rejeite depoimento da mãe de menino morto

Ela está presa e recebendo cuidados médicos dentro de um hospital penitenciário.

UOL/Montagem

A professora Monique Medeiros da Costa e Silva tem clamado à Justiça para ter a oportunidade de prestar um segundo depoimento. Ela depôs poucos dias após a morte do filho, Henry Borel Medeiros, e confessou ter mentido para as autoridades durante a conversa com o delegado responsável pelo caso.

Publicidade

Nos últimos dias, os novos advogados de Monique fizeram um pedido ao Ministério Público para a professora ser ouvida mais uma vez. As autoridades, porém, têm apresentado resistência em uma segunda oitiva com a mãe de Henry.

Nesta terça-feira (27/04), a defesa de Monique se pronunciou sobre o assunto e afirmou que pretende pedir anulação do processo caso o Ministério Público decida por não receber o segundo depoimento da professora, presa por suspeita de atrapalhar as investigações da morte do filho e de ser cúmplice de Jairinho no suposto assassinado da vítima.

Publicidade

Na última semana, Monique teve uma carta escrita por ela divulgada. O conteúdo do documento afirma que a mãe de Henry teria sofrido diversas agressões por parte do namorado, o vereador Jairo Santos Souza Júnior, o Dr. Jairinho.

Publicidade

A defesa de Monique ainda disse que está colhendo provas para confirmar as afirmações da mulher, que atualmente encontra-se detida em um hospital penitenciário tratando da Covid-19. Ela foi diagnosticada com a doença no último dia 19.

Publicidade

O delegado responsável pelo caso afirmou que pode ouvir Monique mais uma vez, mas que aguarda primeiro o laudo dos celulares apreendidos pela polícia no dia da prisão da mulher e do namorado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral.